Talentoso, mas irregular e de lances geniais a erros bizarros: conheça o novo reforço do Atlético-MG

Comentários()
Télam
Meia argentino Tomás Andrade foi emprestado pelo River Plate ao Galo até o final de 2018

O Atlético-MG anunciou, nesta quarta-feira (24), a contratação do meio-campista argentino Tomás Andrade, por empréstimo, sem custos, junto ao River Plate, até o fim de 2018. Jogador de apenas 21 anos, mas já vivido no futebol, o hermano é mais uma aposta do Galo para a temporada. Tomás tem talento, mas é irregular e capaz de lances geniais e erros bizarros.

O meia começou a carreira no Lanús, entre 2004 e 2012, quando foi para o River Plate. Em 2013, ganhou fama internacional ao ser eleito o melhor jogador do Mundial de Clubes sub-17, comandando a campanha vitoriosa dos Millonarios em Madri, derrotando o Atlético de Madrid na final. O próprio Atleti e também o Barcelona se interessaram pelo garoto, que também defendia as seleções de base da Albiceleste e já tinha feito testes em ambos em 2006, mas ele preferiu seguir na Argentina nas duas oportunidades.

Em 2015, porém, ele acabou indo para a Inglaterra, emprestado ao Bournemouth. O jovem meia, porém, aos 19 anos, não vingou. Ele fez apenas dois jogos pelo clube, que não o contratou em definitivo após seis meses. Com isso, ele voltou ao River Plate para defender o time profissional, mas também não engrenou. Nos últimos dois anos, ganhou a Recopa Sul-americana (2016) e duas vezes a Copa da Argentina (2016 e 2017), mas teve poucas oportunidades. Foram somente 29 jogos, nenhum gol e apenas uma assistência. O desempenho decepcionante fez ele ser emprestado ao Galo numa tentativa de recuperar seu melhor futebol.

Tomás Andrade é talentoso e brilhou nas categorias de base, mas ainda não vingou como profissional. É mais uma das tantas apostas do Atlético-MG para a temporada 2018. O jornalista da Goal Argentina, Ignacio Arias, comentou como joga o meia. "Tomás já mostrou coisas interessantes. Ele é incisivo, driblador e rápido, tem bom ritmo, mas não explodiu como se esperava e não aproveitou as oportunidades que teve. Ele só mostrou lampejos de ser um bom jogador, mas não teve regularidade. Quando estreou pelo River Plate, parecia que poderia ser um verdadeiro craque, mas pouco a pouco foi sumindo e decepcionou muito em suas últimas atuações", analisou.

Arias ainda aponta dois lances que justificam sua análise. Confira, abaixo, as duas jogadas. Na primeira, um show do meia em 2016. Na segunda, um gol incrível perdido em 2017.

Fechar