Série de eventos e presença de ídolos marcam aniversário do Flamengo na sede do clube

Comentários()
Ex-jogadores que faturaram grandes títulos pelo clube prestaram homenagens ao Rubro-Negro

Os 122 anos do Flamengo foram comemorados com uma série de eventos na Gávea, desde as 7h da manhã, quando uma queima de fogos foi soltada na beira da Lagoa, na sede do Remo ao som da Charanga Rubro-Negra. 

As atividades seguiram pela manhã e durante a tarde, dois sócios torcedores foram contemplados com um vôo de helicoptero pelo Rio de Janeiro, o tradicional café da manhã, uma clínica de futebol especial para as melhores, além de shows.

Mas o que realmente agitou os torcedores que estiveram no clube foi a tradicional pelada do FlaMaster que reuniu vários ídolos que escreveram seu nome na história do Flamengo. O mais completado foi o sérvio Petkovic.

O ex-camisa 10 do Flamengo foi paciente e atendeu vários fãs que aguardaram anciosos por uma foto e um autográfo do ídolo. Carismático como sempre, Pet ainda brincou por conta da boa forma demonstrada em campo e disse que conseguiria atuar pelo menos por quatro minutos no atual time Rubro-Negro.

Campeão brasileiro pelo Flamengo, o ex-atacante Nélio agradeceu ao Flamengo por fazer parte de sua história. 

"A gente só tem que agradecer, por tudo o que o Flamengo me deu, não só profissionalmente mas como pessoal também. Muito da minha educação, do meu jeito de agir, eu devo ao Flamengo. O Flamengo foi a minha verdadeira escola da vida, onde aprendi as regras básicas como atleta e pessoa. Fico feliz em ter jogado por esse clube por praticamente 20 anos".

O maior camisa 8 da história do clube, Adílio não pediu palavras ao falar sobre o Rubro-Negro.

"Muita coisa, ver o clube cheio de torcedores, todo mundo atuando, a juventude que entrou dentro do clube, a gente fica muito feliz de ter nascido Flamengo, de estar no Flamengo, ser Flamengo hoje é respirar dentro desse mundo que a gente sabe que a maioria é tudo flamenguista".

Mais artigos abaixo

Uri Gueller, por sua vez, ficou emocionado ao falar sobre o clube no qual foi revelado e conquistou seus principais títulos.

"Imagina, eu sempre falo desde os 7 anos de idade aqui, o Flamengo completando 122 anos, eu já estou com 61 estou pertinho, participei de metade dessa história. Obrigada Mengão, minha paixão, o que voce fez por mim, pela minha família, para os meus amigos. Eu poderia ter jogado por qualquer clube do Brasil mas não seria o Julio Cesar se não estivesse aqui na minha casa, no meu Flamengo. Muito obrigado por tudo".

Além de ex-atletas, artistas e cantores também se reuniram em uma pelada no campo principal do clube. Para prestigiar os eventos, membros da oposição de Eduardo Bandeira de Mello marcaram presença.

Fechar