Sem surpresas, Tite mantém a base da Seleção Brasileira, mas comete alguns erros

Comentários()
tite_vergonha
Rodrigo Hoschett / GOAL
Treinador do escrete canarinho não promove novidades em nova convocação, mas comete três erros

Muitos esperavam que Tite fosse surpreender em sua nova convocação, nesta sexta-feira (20), e optasse por dar oportunidades a nomes que não vinham sendo chamados e mereciam chance na Seleção Brasileira. Afinal, o time titular do escrete canarinho já é conhecido por todos, assim como a base que deve ir para a Copa do Mundo de 2018. 

Com o fim das Eliminatórias tendo o Brasil já garantido no Mundial e com o primeiro lugar do qualificatório, seria normal que o treinador, diante de todo esse cenário, desse oportunidades para alguns nomes, já que os próximos jogos, em 10 e 14 de novembro, serão amistosos contra Japão e Inglaterra.

No entanto, Tite, tendo o pouco tempo para o Mundial como justificativa e querendo entrosar ainda mais seu time e observar apenas nomes que ainda podem entrar no grupo, preferiu não surpreender, até para aproveitar o duelo contra equipes que também estarão na Rússia.

Todos os 25 jogadores convocados pelo treinador já foram chamados por ele anteriormente, e boa parte dos atletas parece estar garantido no grupo que irá ao Mundial em 2018. Tite acertou em vários nomes e concordo com a estratégia adotada por ele. No entanto, ele errou em três nomes convocados.

Tite Brasil Chile WC Qualifiers 2018 10102017 (Foto: MIGUEL SCHINCHARIOL/AFP/Getty)

No gol, ele mantém os nomes esperados. Após uma última temporada difícil na reserva, Alisson tem jogado muita bola e se destacado pela Roma como titular em 2017/18, com grandes defesas e atuações na Serie A e na Champions League. Já na Seleção, ele segue fazendo um bom trabalho. Merece a continuidade. 

Cássio, um dos destaques do Corinthians líder do Brasileirão e dos melhores goleiros do torneio, ganha nova chance e pode até ter oportunidade como titular. Já Ederson, jogando muito bem no Manchester City, jovem e sendo preparado para o futuro, também continua. Vanderlei e outros nomes até merecem oportunidades, mas Tite acerta nos três goleiros e em mantê-los. Já era esperado.

Nas laterais, os titulares inquestionáveis e esperados Daniel Alves e Marcelo, dois dos melhores do mundo em suas posições, continuam, no entanto, chama atenção que seus reservas podem mudar. Fagner, que tem a confiança de Tite, e Filipe Luís, pareciam garantidos, mas podem perder suas vagas.

GFX Filipe Luis Alex Sandro Brasil

Danilo, que vem sendo o coringa de Pep Guardiola no City, atuando também como volante, zagueiro e lateral-esquerdo, está recuperando o bom futebol dos tempos de Porto, Santos e América-MG, e ganhando moral com Tite. Ótimo jogador, superior a Fagner tecnicamente e taticamente, ele parece estar ganhando essa briga com o corintiano. Já Alex Sandro, que segue jogando muita bola na Juventus, começa a ganhar espaço e pode ameaçar a vaga que parecia garantida do jogador do Atlético de Madrid se corresponder as expectativas de Tite nos amistosos.

Na zaga, nenhuma surpresa. Jemerson está jogando demais no Monaco desde a última temporada e merece a nova oportunidade. Ele é mais jovem, mais jogador e atua em um nível técnico e tático maior que Gil e Geromel, por mais que o gremista também mereça estar na Seleção. O ex-atleticano merece estar na Seleção e ser convocado para o Mundial. Já Miranda, Marquinhos e Thiago Silva estão jogando demais faz tempo e são figurinhas carimbadas no grupo de Tite.

Já no meio-campo, porém, a primeira surpresa. Casemiro, Fernandinho, Paulinho, Renato Augusto, Coutinho e Willian estão jogando demais tanto por seus clubes quanto pela Seleção e, como esperado, seguem no grupo. Eles são nomes certos na Copa. Giuliano, que segue sendo chamado com regularidade por Tite e correspondeu nas vezes em que foi acionado, também parece ser nome certo no Mundial. No entanto, Diego foi um erro.

Diego Flamengo Bahia Brasileirao Serie A 19102017 (Foto: Alexandre Loureiro/Getty)

O jogador do Flamengo tem qualidade inquestionável, mas apesar da boa atuação recente, não vive sua melhor fase e existem meias brasileiros em melhores momentos tanto no país quanto no exterior que mereciam uma chance mais que o meia rubro-negro. A nova oportunidade para o flamenguista não faz muito sentido pelo que ele vem demonstrando em sua equipe.

Para finalizar, no ataque estão os outros dois equívocos do treinador da Seleção. Neymar e Gabriel Jesus dispensam comentários. Alguns reclamam de Douglas Costa e Roberto Firmino, mas os dois jogam demais e merecem a nova convocação. Firmino está jogando demais no Liverpool, enquanto o meia-atacante da Juventus tem feito boa temporada após sofrer muito com as lesões em 2016/17 com Ancelotti no Bayern, após brilhar com Guardiola no ano anterior. Ambos possuem qualidade inquestionável e podem atuar em várias funções no setor ofensivo. São ótimos nomes e merecem estar no Mundial.

No entanto, Diego Souza e Taison são nomes curiosos na convocação. Tite justificou a escolha pelo jogador do Sport com base em suas características. Na equipe nordestina, ele atua mais recuado, enquanto na Seleção foi usado como pivô. Realmente, Diego Souza é uma boa opção para ter um jogador de maior força física, perigoso no jogo aéreo, que sabe fazer bem o pivô, mas também tem qualidade para armar jogadas e, além de centroavante, também atuar mais recuado. Ele é diferente de Jesus e Firmino, de fato, e é bom ter diferentes opções e estilos para mudar partidas.

Diego Souza 13062017 (Foto: Pedro Martins / MoWa Press / Divulgação)

No entanto, porque não convocar, então Jô? Diego Souza foi bem quando acionado na Seleção, mas há três meses não vem demonstrando seu melhor futebol no Sport e está longe de viver boa fase, enquanto o atacante do Corinthians briga pela artilharia do Brasileirão e vive, talvez, a melhor temporada da carreira, sendo regular e jogando muito bem durante todo o ano. O alvinegro, assim como o avante rubro-negro, tem força física, é perigoso no jogo aéreo, sabe fazer bem o pivô, mas também é inteligente sem a bola e sabe armar jogadas. Existem também vários outros atacantes com características semelhantes que merecem mais a oportunidade.

Em relação a Taison, sua convocação não faz sentido. Ele não tem sido sequer o grande destaque do Shakhtar Donetsk, e nunca brilhou na Seleção a ponto de justificar estar presente com regularidade nas listas de Tite. Muitos jogadores no Brasil e no exterior, que podem executar a mesma função que ele, vivem melhor momento e merecem mais a oportunidade. Inclusive, Bernard, que atua no mesmo time que ele, tem jogado mais bola que o próprio Taison. Sua nova convovação não faz sentido algum.

Fechar