Sampaoli garante: "Não pretendo pedir demissão"

Comentários()
Kevin C. Cox/Getty Images
Chateado, treinador também afirma estar muito cedo para fazer análises

banner Copa 2018

Jorge Sampaoli tem sido muito criticado por seu trabalho na seleção argentina. Foram 59 jogadores convocados e 15 times diferentes em 15 partidas. O treinador mostrou estar perdido, e isso se refletiu na sua equipe.

Além disso, a imprensa argentina tem noticiado que o relacionamento entre Sampa e seu grupo foi por água abaixo durante a Copa na Rússia, justamente pelas dúvidas e mudanças do técnico, além de declarações que não agradaram os atletas.

No entanto, mesmo com tantos problemas e a eliminação neste sábado (30), nas oitavas de final da Copa do Mundo, após a derrota por 4 a 3 para a França, Sampaoli garantiu, em entrevista coletiva, que não pretende pedir demissão.

"Não pretendo sair. Está tudo muito fresco para analisar, mas essa frustração vai me fortalecer como treinador e servir de aprendizado", comentou.

Sergio Aguero Argentina France WC Russia 30062018(Foto: Getty Images)

"Com respeito ao que você comenta sobre as estatísticas, é muito doloroso ficar fora da Copa do Mundo com o esforço que os jogadores tiveram. Foi uma partida muito complexa e eles deixaram tudo no campo, mas não foi possível. Apesar da dor da frustração, algumas pessoas tremem neste momento, mas sempre quis estar neste lugar", completou.

"O time sempre tentou fazer o melhor possível, sabíamos que a França tinha muitos jogadores rápidos e vimos um incrível Mbappé. A França foi muito rápida nas transições e nos fez sentir isso. A Argentina lutou, teve chances até o final e poderia empatar, mas estou convencido de que o futebol argentino tem uma boa geração de futebolistas, vai se fortalecer e voltar a estar entre os primeiros", concluiu.

Fechar