Notícias Placares ao vivo
Liverpool

"Salah pode igualar Messi se for menos egoísta", diz Wenger

11:43 BRT 08/09/2019
Lionel Messi/Mohamed Salah
Ex-treinador do Arsenal acredita que o egípcio do Liverpool tem condições de chegar ao mesmo patamar do argentino que defende as cores do Barcelona

Mohamed Salah, estrela do Liverpool, possui semelhanças com Lionel Messi e pode se tornar ainda melhor se diminuir sua obsessão por gols, de acordo com Arsene Wenger.

Quer ver jogos ao vivo ou quando quiser? Acesse o DAZN e teste grátis o serviço por um mês!

O ex-técnico do Arsenal, que recentemente sugeriu um possível retorno ao futebol, crê que o jogo do atacante dos Reds é comparável ao de Messi, mas ainda falta alguns ingredientes cruciais.

Além de mais alguns gols, Wenger também destacou que Salah precisa aprender quando buscar o gol e quando passar a bola a um companheiro de equipe.

"Ele está basicamente a 20 gols de distância, se você quiser ser o mais concreto possível", disse Wenger à beIN Sports.

"Mas ele é parecido com Messi. Ele ainda deve encontrar a consistência de Messi. Acho que ele é um bom finalizador, mas Messi é a coisa completa - ele também dá a bola final e Salah está um pouco obcecado agora ao terminar a luta. essa é uma dimensão que ele certamente terá quando ficar um pouco mais velho. Para encontrar o momento em que você tem que dar a bola e quando tem que terminar. Eu gosto muito dele, ele tem um enorme potencial ".

Na recente vitória do Liverpool por 3 a 0 sobre o Burnley, Salah foi criticado por não ter passado para Sadio Mane no segundo tempo, quando seu companheiro atacante estava em uma posição muito melhor.

Enquanto Salah é a estrela da linha de frente do Reds, Mane e Roberto Firmino também têm atuado de maneira consistente pelo lado de Jurgen Klopp, com Wenger elogiando o atacante brasileiro, em particular por seu estilo de jogo desinteressado.

"Você esquece que o cara que se sacrifica um pouco é Firmino", disse ele.

"Como Luis Suarez fez por Messi e Neymar. Um cara que trabalha para o time, que trabalha para todos e faz com que brilhem. É muito difícil encontrar essa peça do quebra-cabeças - um atacante generoso".

Desde que se afastou do Arsenal em 2018, Wenger evitou voltar direto à administração, mas admite que continua obcecado com o belo jogo.

"Eu precisava de mais tempo do que pensava para me distanciar do que fiz antes. Para realmente deixar isso se resolver. Eu me afastei e percebi que estava vivendo como alguém em coma por 35 anos e que acordou e viu algo diferente na vida. além de meu clube, meu jogo e meu trabalho. Eu ainda assisto quando acordo de manhã - na minha cabeça o futebol. Meu interesse principal ainda está lá".