Notícias Placares ao vivo
Manchester United

Review do eFootball PES 2020: os pontos fortes e fracos da nova edição do game

08:29 BRT 19/09/2019
PES 2020
A Goal traz para você uma análise completa do game, falando desde os gráficos até jogabilidade e modos de jogo

eFootball PES 2020 é a encarnação ocidental do clássico Winning Eleven, jogo de futebol da japonesa Konami que chega para a temporada 19/20 com a dura tarefa de desbancar o seu maior rival, FIFA 20, da Eletronic Arts. Com versões para PlayStation 4, Xbox One e PC, o título mudou de nome e de cara, e promete mais foco nas modalidades competitivas – os eSports.

Quer ver jogos ao vivo ou quando quiser? Acesse o DAZN e teste o serviço por um mês grátis!

As mudanças aparecem logo na capa do game, que agora é estampada por quatro jogadores. Lionel Messi (Barcelona), Miralem Pjanic (Juventus), Serge Gnabry (Bayern de Munique) e Scott McTominay (Manchester United) dividem espaço tanto na arte da caixa como nos menus do jogo, que ganharam cores mais vivas e outros pequenos ajustes.

O extracampo

Destaque nos últimos anos por sua jogabilidade bastante realista e gráficos de primeira, PES não demonstra o mesmo capricho que o principal concorrente quando o assunto são modos de jogo. Apesar de uma boa variedade de opções online e offline, as experiências são um tanto rasas, e devem deixar jogadores mais exigentes entediados em pouco tempo.

Amistosos, temporadas online (rebatizado de eFootball), Liga Master, Rumo ao Estrelato e o popular myClub são as opções de PES 2020 – exatamente as vistas em Pro Evolution 2019. Até aí tudo bem, já que não é comum ver grandes revoluções em games de esporte em curtos períodos. O problema é a crônica falta de novidades e atualizações.

Não é preciso navegar pelos menus por mais de alguns minutos para perceber que praticamente nada mudou em relação aos últimos lançamentos da série (desde PES 2016, para ser mais exato). Isso vai desde a organização dos menus até a estrutura básica de todos os modos, que parecem ter parado no tempo.

A Liga Master, tradicional modo carreira que faz sucesso desde os tempos de PS1, foi alardeada pela Konami como uma das grandes novidades para PES 2020, já que recebeu um novo sistema de diálogos interativos. Na prática, as cenas de corte só parecem tomar tempo, e as decisões tomadas pelos treinadores impactam muito pouco no desenrolar das temporadas. Contratações, opções de gerenciamento e outros detalhes sequer foram tocados.

Principal modo de Pro Evolution Soccer, o myClub tem a ingrata missão de bater de frente com o popular Ultimate Team, que estará de volta em FIFA 20. Assim como na Liga Master clássica, o objetivo é começar com uma equipe modesta, obter craques para formar um time dos sonhos, e encarar adversários em partidas online e offline.

A aventura pode parecer excitante para um novato no game, mas qualquer veterano a jogar o myClub de PES 2020 dará de cara com uma experiência muito semelhante à vista nas versões anteriores. Desde as atividades para ganhar GPs (moeda corrente do modo) até as animações de apresentação dos jogadores e opções de partidas, tudo foi reciclado. De novo, só cartas especiais para jogadores de seleções e pequenas mudanças no sistema de níveis dos atletas.

Responsável pelo novo nome do jogo, o modo eFootball tem pinta de grande estreia, mas nada mais é do que o antigo Divisões Online, onde os jogadores enfrentam adversários da mesma faixa de habilidade para somar pontos e avançar pelos rankings. Mesmo sem grandes atrativos, a modalidade é uma das mais legais do jogo, e deve ser a melhor opção para aqueles que buscam oponentes de alto nível.

Futebol de verdade

O grande charme de Pro Evolution Soccer 2020 está na bola rolando, onde a Konami consegue mostrar o melhor da franquia. Para aqueles que buscam uma experiência mais casual, seja jogando partidas contra amigos ou disputando campeonatos contra a máquina, essa pode ser a melhor escolha para a temporada.

A jogabilidade mantém a natureza mais cadenciada e pesada da série, especialmente quando comparada ao rival FIFA. Isso significa que é preciso trocar muito mais passes e pensar o jogo com inteligência para criar oportunidades de gols, ao invés de simplesmente tentar cruzar o campo driblando com um jogador veloz.

O estilo mais realista pode parecer um tanto intimidador para novos jogadores, mas não serão necessárias mais do que algumas partidas para que movimentação e comandos passem a fazer sentido, e o jogador se sinta recompensado criando jogadas bonitas e eficientes, como tabelas, lançamentos e infiltrações.

A grande notícia fica por conta da conexão para os modos online de PES 2020, que melhorou bastante em relação a seus antecessores. O game ganhou um medidor de qualidade de ligação mostrado antes das partidas, que permite que adversários com conexões ruins sejam evitados. Outra melhoria foi na velocidade do matchmaking, que encontra partidas com mais facilidade.

Como na TV

Marca registrada da franquia, os gráficos de eFootball PES 2020 chegaram a um nível de fidelidade impressionante. Desde feições dos jogadores e efeitos de iluminação até detalhes menores como textura do gramado e modelos de estádios , tudo colabora para uma ambientação extremamente convincente. A nova opção de câmera dá o toque final para criar a atmosfera de transmissão esportiva, simulando os ângulos usados pelas emissoras em cada estádio.

A impressão é que o jogo roda melhor do que nunca, graças à fluidez das animações, que parecem se encaixar com naturalidade durante as transições. Isso torna os movimentos dos jogadores mais realistas e suaves, tudo isso sem perder a sensação de velocidade e o impacto de divididas, choques e chutes fortes.

O que pode irritar alguns fãs é a narração da versão brasileira do game, que continua com a dupla Milton Leite e Mauro Beting. Os comentários e brincadeiras até que não são ruins, mas problemas de timing e programação de linhas continuam a praguejar o jogo, e são capazes de quebrar o clima. A alternativa é selecionar a versão em inglês, comandada por Peter Drury e Jim Beglin, ou até mesmo desligar completamente a narração e curtir os cantos das torcidas.

Brasileirão em foco e a arte de modificar

Um dos motivos da grande popularidade de Pro Evolution Soccer no Brasil é a presença de times locais, que aparecem de forma licenciada no game da Konami. Grande parte dos clubes da Série A e B têm uniformes e elencos reais, com direito a atletas com faces escaneadas e bons atributos gerais . Como os clubes brasileiros não estarão em FIFA 20, essa é a única alternativa para aqueles que não abrem mão de controlar seu time do coração.

Infelizmente o mesmo capricho do Brasileirão não é visto em algumas competições importantes, como Premier League e La Liga, que contam apenas com alguns times licenciados. Equipes de peso como Real Madrid, Atlético de Madrid, Manchester City e Liverpool têm todos os seus jogadores reais, mas são apresentadas com nomes e uniformes genéricos.

Para contornar os problemas de licenciamento, PES 2020 traz de volta sua robusta ferramenta de edição, que permite que os jogadores importem uniformes e emblemas para o game e corrijam a aparência falsa dos times genéricos. A função está em todas as versões do jogo, mas somente no PS4 e PC é possível adicionar uniformes baixados da internet. No Xbox One, os usuários devem se contentar em usar a criatividade para recriar os kits usando detalhes predefinidos.

Veredito

eFootball PES 2020 está longe de ser a revolução da franquia que os fãs esperavam. Com modos Liga Master e myClub decepcionando pela mesmice, o título se apoia em sua boa jogabilidade, gráficos de qualidade e presença dos times brasileiros para agradar os jogadores locais. Melhoria significativa na qualidade das partidas online é a principal novidade para a temporada.