Renato Gaúcho comenta problemas de vestiário do Cruzeiro: "qualquer coisa vira motivo para explodir"

Comentários()
Treinador citou a questão do estresse em torno do momento que atravessa tanto o Cruzeiro quanto o Fluminense

Após a goleada do Grêmio sobre o Avaí por 6 a 1, na última quinta-feira (26), que foi um dia maluco para o futebol brasileiro, o treinador Renato Portaluppi falou sobre os motivos que podem levar a situações como as que aconteceram com Rogério Ceni no Cruzeiro e entre Ganso e Oswaldo de Oliveira, no Fluminense.

Quer ver jogos ao vivo ou quando quiser? Acesse o DAZN e faça o teste por um mês grátis!

"É difícil opinar porque foi uma coisa que aconteceu no Cruzeiro, eu não estava presente. Eu vi agora na televisão o outro episódio que aconteceu lá no Fluminense. Eu até comentei com o presidente, com a diretoria, porque a gente estava ali na minha sala conversando, nessas horas é muito estresse. É a situação dos clubes. Então quem comanda tem que ter muito cuidado porque, de repente, um olhar atravessado já é suficiente para ter uma briga por causa do estresse e da posição dos clubes. Se os clubes não estivessem nessa posição, tanto o Cruzeiro quanto o Fluminense, nada disso teria acontecido", falou Renato.

"Nesse momento, as pessoas mais experientes têm que tomar muito cuidado porque é muito difícil, todo mundo tá de cabeça quente, todo mundo quer ganhar, então qualquer coisinha que não seja satisfatório para o jogador ou pro treinador já é motivo para explodir. Mas eu acho que, acima de tudo, o jogador tem que ter o respeito mesmo que o treinador erre. O comandante é o treinador, é ele que paga sempre a conta", emendou o técnico.

O próximo compromisso do Grêmio é exatamente contra o Fluminense, no domingo (29), às 16h (de Brasília), no Estádio do Maracanã, pelo Brasileirão.

Fechar