Presnel Kimpembe: a estrela do futuro que não irá custar um centavo ao PSG

Getty
No clube conhecido por grandes contratações, é um nome da base que vai silenciosamente se transformando em um excelente jogador

Quando o Nantes foi à capital visitar o Paris Saint-Germain no início da temporada, o técnico Claudio Ranieri ameaçou: iria 'estacionar dois ônibus' no Parc des Princes. Vencido por 4 a 1, o italiano tentou então uma abordagem diferente no duelo do último domingo (14) entre os dois clubes, tentando pressionar e tirar a confiança dos líderes da Ligue 1.

Campeão inglês há dois anos, Ranieri esperava perturbar a dupla jovem de Marquinhos e Presnel Kimpembe na defesa adversária. Mas, ao invés disso, viu os dois se destacarem como os melhores em campo em uma tarde em que nomes do calibre de Neymar e Thiago Silva ficaram de fora.

Presnel Kimpembe Adrien Rabiot 20082017

Kimpembe, em particular, teve uma apresentação que o fez mostrar, novamente, sinais de que pode se tornar uma opção viável e de longo prazo para o PSG.

Cria da base dos parisienses, ele mostrou todos os atributos que forçaram sua passagem na rotação de Unai Emery e seus zagueiros brasileiros: compostura, leitura de jogo e atleticismo.

Sua ascensão se deve, em muito, a iguais doses de paciência e persistência. Diferente de Adrien Rabiot, outra prata da casa do Paris que conseguiu entrar para a rotação, ninguém esperava muito do jovem defensor.

Sua estreia, na verdade, só aconteceu em 2015/16 com o então técnico Laurent Blanc, num momento em que o PSG já havia aberto uma enorme liderança contra o resto da Ligue 1 - e só porque Thiago Silva estava lesionado e Marquinhos, o outro titular indiscutível, era tratado com todo o cuidado do mundo.

Presnel Kimpembe David Luiz PSG 30072016

Mas foi Kimpembe, ao lado de David Luiz - o defensor mais caro da história do PSG - quem brilhou mais do que todos. De fato, suas atuações foram tão convincentes que o clube da capital não teve o menor problema em revender o brasileiro ao Chelsea. Não poderia ser diferente: o garoto foi o centro da defesa que passou quatro partidas sem conceder gols naquela ocasião.

O mais impressionante é que, apesar da ascensão meteórica e a pouca idade (tem apenas 22 anos), o jogador mostrou adaptabilidade e maturidade dignas de nota. Lateral esquerdo de origem transformado em zagueiro, ele soube encarar todos os desafios que se lançaram à sua frente com a calma de um profissional experiente.

O ponto alto de sua tenra carreira veio, sem dúvidas, contra o Barcelona, no jogo de ida das oitavas de final da última Champions League. Sua função? Anular ninguém menos que Lionel Messi, uma tarefa que cumpriu com discreta eficiência em uma grande vitória em Paris. O mais incrível ainda é que era apenas a sua estreia na Champions League.

Presnel Kimpembe PSG Barcelona Champions League 14022017

"Foi a partida em que sofri menos com a pressão na minha vida", ele contou ao L'Equipe.

"No dia anterior, eu lia as análises nas redes sociais, nos jornais: 'Oh, ele vai ser destruído'. É uma coisa que te faz ainda mais forte. Sempre quero provar a todos do que sou capaz, as críticas são o combustível do qual eu preciso."

Quando o Barça conseguiu o milagre de 'La Remontada' e venceu o jogo de volta por 6 a 1, no Camp Nou, Kimpembe havia voltado ao banco.

"As coisas começaram a mudar uns seis meses antes daquilo", ele disse. "Aquela partida foi como um momento 'Eureka!'"

"Antes do jogo, as pessoas diziam: 'Ele precisa jogar bem na próxima partida, e depois na partida depois dessa'

"Com uma atuação tão boa naquela partida, que virou um parâmetro, foi o necessário para todos mudarem de ideia: 'OK, ele é capaz.'"

Presnel Kimpembe PSG 07012018Fotos: Getty

De fato, desde aquela partida disputada no Dia dos Namorados (no hemisfério Norte), as coisas mudaram rapidamente para o garoto, que viu sua reputação crescer constantemente apesar de ainda não ter o reconhecimento que, talvez, já mereça a esta altura.

"Talvez seja porque não sou ma grande estrela que custou €50 milhões ao clube, e por isso sempre tenho algo a provar", ele disse. "É assim que funciona para os jovens jogadores vindos da base, mas isso não é ruim".

O mais incrível neste ponto é que Kimpembe ainda não teve o voto de confiança para estrear pela seleção: no meio de tantas estrelas mundiais, ele é, ao lado de Yuri Berchiche, o único jogador da rotação de Emery que nunca representou seu país em nível profissional.

Mas isso é, certamente, uma questão de tempo. E, se ele continuar melhorando nesse ritmo, não será surpresa se vermos Presnel Kimpembe no grupo do técnico Didier Deschamps para a Copa do Mundo 2018 na Rússia, no verão europeu.

Próximo artigo:
Palmeiras 1 x 0 Botafogo-SP: Verdão tem vitória magra em sua Arena
Próximo artigo:
Lesão de Neymar deixa técnico do PSG em alerta: "estou preocupado"
Próximo artigo:
“Ausência de Messi não é desculpa”, diz Suárez após derrota
Próximo artigo:
Resende 1x1 Flamengo: Dourado rouba a cena com golaço
Próximo artigo:
Guarani 2 x 1 Corinthians: Timão leva virada do time de Osmar Loss
Fechar