Presidentes de Fluminense e Vasco vão juntos à TV, mas seguem longe de acordo

Comentários()
Lucas Merçon - Fluminense Divulgação
Dirigentes não chegam a um acordo pelo setor Sul do Maracanã

A decisão da Taça Guanabara já foi encerrada, mas a briga entre Fluminense e Vasco pelo setor Sul segue. Após muitas brigas e indefinições que marcaram a vitória da equipe cruzmaltina por 1 a 0 no último domingo (17), os presidentes Pedro Abad e Alexandre Campello estão muito longe de um acordo.

"Eu tinha a opção de mandar o jogo no Engenhão e disse tanto para o presidente do Complexo Maracanã quanto para o presidente da federação que só jogaria no Maracanã se houvesse essa possibilidade. Isso depois de o presidente do Complexo Maracanã, Mauro Darzé, dizer que o Fluminense tinha o direito de colocar sua torcida no Sul quando fosse mandante, e não visitante.", afirmou o dirigente do Vasco em entrevista ao programa 'Bem Amigos', do Sportv.

"Foi uma decisão comercial. O Consórcio está querendo “seduzir” o Vasco, se aproximar deles comercialmente, e está acenando com a quebra do direito do Fluminense. É exatamente isso. Só que contrato é contrato, tem que respeitar", disparou Abad, presidente do Flu.

Pedro Abad, Rubens Lopes e Alexandre Campelo reunião Ferj incêndio CT Flamengo 08 02 19
Foto: Divulgação Ferj

"Se as decisões judiciais fossem cumpridas, essa polêmica não existiria. Nós ficamos descontentes, porque não tivemos torcida no estádio, mas temos que procurar quem deu causa a isso. Quem fugiu ao direito? Quem descumpriu ordem judicial? Se formos por esse caminho, a gente vê com muita facilidade que o Fluminense não é responsável por isso", completou.

Mais artigos abaixo

Por outro lado, o presidente do Consórcio do Maracanã, Mauro Darzé, lamentou a confusão do lado de fora do estádio e destacou que o Flu tem apenas o direito preferencial no setor Sul, quando for mandante.

Confusao Maracana Vasco v Fluminense 170219
Foto: Divulgação PMRJ

"É muito difícil acordar numa segunda-feira, ler o jornal e ver aquela foto, para mim emblemática, de uma senhora segurando um bebê tentando fugir de alguma confusão em vez de entrar no estádio. O Maracanã em nenhum momento descumpriu a decisão da Justiça ou o contrato com o Fluminense... O Maracanã respeita todos os clubes, não podemos colocar nenhum obstáculo para que o Vasco volte a mandar seus jogos no Maracanã.", concluiu.

Vale destacar que a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (FERJ) proibiu a realização do clássico entre as equipes no Maracanã em competições organizadas pela entidade. O veto terá validade até que os dois clubes entrem em acordo sobre a localização de suas torcidas no estádio.

Fechar