Por que Zidane seria tolo de aceitar o cargo no Manchester United?

Comentários()
Getty Images
As circunstâncias que levaram o francês a conseguir grandes feitos com o Real Madrid foram tão únicas, que seria impossível repeti-las em Old Trafford

À primeira vista, pode haver algumas semelhanças entre a atual situação do Manchester United e a que Zinedine Zidane enfrentou quando chegou ao Real Madrid para ocupar o cargo de técnico, em 2016.

Uma discórdia que não consegue ser disfarçada em campo entre o técnico e jogadores. Jose Mourinho agora, e Rafael Benitez lá atrás. Acima de tudo, era frustrante a sensação de que o clube deveria estar sendo muito melhor comandado.

É tentadora a vontade de escrever sobre a atual crise do Manchester Unites como uma bagunça que Mourinho criou sozinho, mas isto iria ignorar o fato de que há problemas em outro lugar.

O português não consegue ajudar a si mesmo, começando pelo seu mal relacionamento com o jogador Paul Pogba ou pela sua insistência em jogar com formações estranhas, como fez na partida contra o West Ham, no último sábado (29).

Seu futebol nunca foi definido por velocidade; sua maior característica sempre foi a de colocar sete jogadores na defesa para não tomar gols, deixando espaço para os outros quatro ganharem contra-ataques. Mas esta tática não funcionou muito bem com o United.

 Enquanto outros clubes passam os Red Devils, Mourinho ainda confia em improvisação. Entretanto, há uma realidade entre seus jogadores que não é necessariamente culpa do técnico.

Jose Mourinho Manchester United
(Foto: Getty)

Poucos conseguiriam seu jogo em outros clubes de elite atualmente – apenas David De Gea, Pogba e Romelu Lukaku – os outros não estão nem perto dos padrões deixados por seus antecessores em Old Trafford.

No último sábado (29), Mourinho optou por parabenizar o olheiro do jogador de 21 anos do West Ham, Issa Diop, a grande descoberta da equipe, contratado do Toulouse nesta janela de transferências. Mas, por que não parabenizar o próprio jogador?

Pergunte a si mesmo porque um treinador, que falhou em conseguir qualquer um dos zagueiros que definiu como alvo durante a janela do mercado de transferências, iria parabenizar o belo trabalho de contratação de um time que conseguiu uma das maiores promessas da Europa.

O dinheiro que Mourinho convenceu o vice-presidente executivo Ed Woodward de gastar em Alexis Sanchez foi desperdiçado, e este não é o único problema.

GFX Zidane

O United tem cerca de sete ou seis jogadores que estão a 100 milhões de libras (cerca de R$ 5 milhões) longe de onde deveriam estar. E este motivo é um entre muitos outros pelos quais Zidane deveria evitar o United.

O francês não iria apenas herdar Old Trafford e seus 75 mil torcedores, os títulos da Champions League, a história e a herança. Mas estaria assumindo toda a bagagem e a turbulência da era pós-Alex Ferguson.

O Real Madrid era a casa de Zidane. Seus homens foram – e ainda são – jogadores da academia jovem. Por ter marcado um gol no Hampden Park, em 2002, ele consagrou seu nome na história do clube de Madri para sempre. Já havia um grande vínculo entre Zidane e o clube antes de ele assumir o posto de Benitez.

Mais artigos abaixo

As razões para a chegada do francês e seu sucesso subsequente foram absolutamente únicas. O United estaria se enganando se achar que ele pode repetir este feito em um clube que não possui nenhum vínculo em especial.

Para Zidane, sobraria uma grande pressão e uma torcida totalmente insatisfeita com jogadores de qualidade irregular. As últimas temporadas do United arruinaram tanto Louis Van Gaal quanto Jose Mourinho – dois técnicos melhores e mais consistentes que Zidane.

 

Fechar