Piatek e Quagliarella: Quem são os atacantes que ofuscam CR7 no Italiano?

Comentários()
Getty
Jovem polonês e veterano italiano brigam gol a gol com Cristiano Ronaldo pela artilharia

Ninguém duvida que Cristiano Ronaldo seja a maior estrela do Campeonato Italiano. O português foi a maior contratação da história do futebol italiano e seu time, a Juventus, lidera o campeonato com impressionantes 18 pontos de vantagem sobre o segundo colocado. Os três gols de Ronaldo sobre o Atlético de Madrid na Champions League mostram também que, apesar do começo lento, ele já está bem à vontade no clube.

Mas por mais que Cristiano Ronaldo seja a maior estrela do torneio, ele não brilha sozinho. Dois nomes se destacam na briga com o português pela artilharia do torneio e tentam roubar o protagonismo dele ao menos no cenário nacional.

Um deles é um veteraníssimo italiano com 20 anos de carreira, o outro é um jovem polonês que vem quebrando marcas históricas por Genoa e Milan na temporada. Conheça as histórias de Fabio Quagliarella e Krzysztof Piatek.

ASSISTA AO CAMPEONATO ITALIANO

O Milan, de Piatek, enfrenta a Inter de Milão às 16h30 deste domingo, clássico que o DAZN transmite AO VIVO e DE GRAÇA no YouTube do DAZN e no Facebook do DAZN

DAZN agenda de 16 e 17 de março


FABIO QUAGLIARELLA: PERSEGUIÇÃO, MÁFIA E REDENÇÃO

Fabio Quagliarella SPAL Sampdoria Serie A

Com 20 gols nesta temporada do Italiano, um a mais que Ronaldo, o atual artilheiro do campeonato é Fabio Quagliarella, da Sampdoria. Mesmo que você não seja fanático pelo futebol italiano, já deve ter ouvido seu nome em algum momento: Quagliarella tem 36 anos e já passou por diversos grandes times do país como Juventus, Udinese e Napoli.

O que impressiona em Quagliarella é que este já é o ano em que ele mais marcou gols no Campeonato Italiano. Em apenas 26 partidas ele já superou a temporada passada quando, aos 35 anos, tinha marcado seu recorde com 19 gols em uma edição.

O seu renascimento nesse estágio final da carreira não é por acaso. A história de Quagliarella é diferente da maioria e com um caso estranho que explica como ele, talentoso e no auge físico, não brilhou em times grandes como brilha hoje pela Sampdoria.

O jovem Quagliarella cresceu em Castellammare di Stabia, próximo a Nápoles, e sempre sonhou em jogar pelo Napoli. Depois de passagens nas Séries B e C, a grande chance chegou em 2009 após uma boa passagem pela Udinese.

"Sempre me imaginei capitão do Napoli e ganhando títulos com o time", disse o atacante ao Mediaset em 2017.

O sonho durou pouco. Ele ficou apenas um ano no Napoli, não brilhou e logo se transferiu para a poderosa Juventus, deixando para trás o contrato longo e as promessas de uma carreira no time da infância. Acusado ferozmente de "traidor" pela torcida napolitana, Quagliarella respondeu com silêncio.

Apenas seis anos depois que o jogador explicou sua saída: ele foi perseguido por um homem de Nápoles por todo esse período. O stalker era Raffaele Piccolo, um policial que se aproximou de Quagliarella e ficou obcecado pelo jogador.

"Comecei a receber cartas anônimas com fotos de garotas nuas, com acusações de pedofilia, dizendo que sabiam que trabalhava para a máfia, que lidava com traficantes e que eu manipulava partidas para apostadores", disse Quagliarella ao jornal italiano Le Iene.

Sem saber a origem das ameaças falsas, o jogador procurou pelo policial Raffaele Piccolo que havia conhecido há pouco tempo. Ele apenas fingiu investigar as ameaças e só depois de muito tempo que a família de Quagliarella descobriu que suas denúncias nunca haviam chegado realmente às autoridades. Piccolo as recebia e, por ser ele mesmo o perseguidor, nunca as reportava.

E pior, o policial ainda enviou as mesmas cartas que ligavam Quagliarella à máfia e a casos de pedofilia para o Napoli, que acabou o vendendo para a Juventus quando surgiu a oportunidade. Depois de anos de investigação real, em 2017 Raffaele Piccolo foi finalmente preso e só então Quagliarella revelou a verdade. O medo do perseguidor fazer algo contra ele ou sua família havia o obrigado a manter o silêncio.

Não deve ser coincidência que sua carreira deslanchou desde então.

A torcida do Napoli, ao saber da história, finalmente perdoou a saída do "filho". Uma faixa no estádio dizia: "Você enfrentou o inferno com dignidade. Voltaremos a nos abraçar, Fabio, filho da cidade".

O retorno ainda não aconteceu, mas jogando nesse nível aos 36 anos fica difícil falar que Quagliarella irá parar de jogar tão cedo.


KRYSZTOF PIATEK: ASCENSÃO RÁPIDA NA ITÁLIA

Krzysztof Piatek AC Milan Serie A 2018-19

A história do jovem Krzysztof Piatek não é tão rica como a de Quagliarella por um motivo simples: não deu tempo. Com apenas 23 anos, o atacante polonês do Milan é ainda para muitos uma promessa, embora sua temporada seja de quem já é realidade. São 19 gols no campeonato, mesmo número de Cristiano Ronaldo e um a menos que Quagliarella.

No começo desta temporada o Genoa pagou €4,5 milhões (R$19,5 milhões) para tirar Piatek do Cracovia, da Polônia, sem concorrência. Mas certamente logo apareceram alguns times arrependidos de não terem feito a contratação: ele estreou marcando nada menos que quatro gols sobre o Lecce pela Coppa Italia.

E não ficou por aí, sua estreia no Campeonato Italiano veio com gol logo no seu sexto minuto em campo contra o Empoli. Na rodada seguinte Piatek marcou dois contra o Sassuolo e depois mais dois contra o Frosinone. Com 8 gols em 6 partidas, Piatek conseguiu ter o começo mais goleador de um estreante na Serie A desde 1949.

Mais artigos abaixo

Depois de incríveis 13 gols em 19 partidas, o Milan decidiu que não iria esperar mais e pagou €35 milhões (R$151 milhões) para ter o atacante: uma valorização de 157% em um turno de competição.

Segundo Cesare Prandelli, técnico do Genoa, ele é "o mais completo atacante com quem já trabalhei e já é um dos grandes matadores do futebol europeu". No Milan já são seis gols em sete partidas.

Vai ser o bastante para bater Cristiano Ronaldo logo em seu primeiro ano de Campeonato Italiano? Descobriremos nas próximas rodadas.

 

Fechar