Exclusivo: pentacampeão, Kleberson elogia Tite, pede cuidado com Osório e acredita em Neymar

Comentários()
Getty Images
Jogador foi peça fundamental na conquista da quinta estrela, em 2002, saindo do banco de reservas e ganhando a vaga de titular durante o Mundial

banner Copa 2018

Há 16 anos, a Seleção Brasileira faturava o pentacampeonato, último título mundial conquistado pela Canarinho. Nesta segunda(02), os comadados do técnico Tite entram em campo para seguir na rota da sexta estrela. O desafio é diante do México, equipe na qual os brasileiros já se acostumaram a encarar em mundiais. 

E apesar dos mexicanos terem apresentado um belíssimo futebol diante da Alemanha, os brasileiros entram preparados para encarar o que vier pela frente. De olho neste confronto, batemos um papo com Kleberson, peça fundamental na conquista do penta. Ele analisou a evovução da Seleção nesta primeira fase e acredita que o Brasil chega forte neste confronto das oitavas. 

"Acho que o Brasil evoluiu bem, teve uma boa evolução nesta última partida, foi um resultado importante para os jogadores voltarem a ter confiança, a gente não dúvida nunca do talento do futebol brasileiro, da criatividade. Os jogadores que o Tite levou para esse mundial sabem da responsabilidade que tem pela frente, mas se sentem prontos para esse jogo. Vão ester preparados para qualquer dificuldade".

2018-06-27-brazil
(Foto: Getty Images)

No entanto, Kleberson fez questão de elogiar o trabalho de Osório e a qualidade do time mexicano, que mostrou sua melhor face no duelo contra a Alemanha, na estreia. 

"Acho que o Osório fez um ótimo trabalho no México, a seleção mexicana teve altos e baixos durante a classificação para o Mundial e agora com a vitória sobre a Alemanha cresceu a confiança. O México tem um time muito bom, com jogadores velozes, que sabem cegar rápido no ataque, é um time acostumado a esses jogos apesar de não estar sempre entre os favoritos. Eles sempre endurecem para o adversário".

Mexico 23062018
(Foto: Getty Images)

Suplente que virou titular em 2002 e acabou sendo fundamental na reta final da Copa do Mundo, Kleberson sabe da importância dos jogadores que estão no banco de reservas e justamente na atual equipe, os atletas que ficam como opção estão sendo importantíssimos para Tite. 

"Eu acho que o Tite tem um elenco muito bom, ele soube escalar dentro do contexto, do que ele pensa para uma equipe de futebol, procurou convocart os jogadores que ele ia precisar para as posições, não à toa quando entram mantém a regularidade, mantém o padrão tático da equipe",

"Os jogadores que estão na reserva tem total consciência de que eles podem ter oportunidade de entrar e ajudar o Brasil, independente se serão cinco minutos, dois ou uma partida inteira, os que estão no banco sabem disso, que vão entrar e ajudar. Prova disso são Fagner, Firmino, eles mantém o ritmo, o trabalho funciona assim e a cabeça do jogador tem que estar sempre tranquila. Eu passei por isso em 2002 quando estava no grupo, apesar de muita gente achar que eu não teria condições de entrar e jogar, ali dentro do grupo você acaba entendo essa filosofia, entende que tem condições de chegar e jogar, importante estar sempre ligado".

Abaixo, confira na íntegra a entrevista exclusiva com Kleberson

Neymar foi muito críticado, principalmente na estreia, como fica a cabeça de um jogador como ele com tanta pressão?

Kleberson: "Neymar é o nosso melhor jogador na atualidade, nós temos muitos jogadores próximos do talento do Neymar, mas hoje ele é unanimidade no futebol brasileiro, ele é caçado, procurado, às veszes criticado, cobrado, pressionado, mas isso faz parte. Infelizmente dentro do futebol isso acontece, alguns são mais cobrados que os outros. A gente que está ali sabe o que passa mais ou menos na cabeça do jogador, a pressão, o que a família sente. Ele é talentoso, apesar de algumas pessoas não gostaram do seu estilo ou personalidade, é um cara que joga futebol para frente, que inventa, faz o diferente. Ele tem tudo para chegar a ser um dos melhores do mundo, vai depender do caminho que vai seguir, das conquistas, essa Copa pode ser fundamental. Espero que continue tendo sucesso e possa dar mais alegrias a Seleção".

GFX KLEBERSON

Qual é a maior dificuldade numa Copa do Mundo?

Kleberson: "Eu acho que a maior dificuldade numa Copa do Mundo, a gente sabe que a fase de mata-mata é difícil, sabe que são momentos onde tem que estar focado, mas uma das dificuldades mesmo é você não ter ideia do que o adversário pode fazer. Quando você enfrenta Espanha, Alemanha, Argentina e etc, você sabe o que elas vão fazer. Agora, equipes menores que estão se igualando, não técnicamente, mas taticamente é uma dificuldade que você encontr. Esse talvez seja o ponto mais difícil de uma Copa, enfrentar equipes que não são consideradas as melhores mas que taticamente cumprem um papel importante em campo".

O que mais te marcou na Copa de 2002?

Kleberson: "O que ficou marcado para nós, todos os jogadores, eu me lembro bem que estávamos dentro do ônibus da Seleção a gente costumava ir para o jogo puxando samba, pagode, cantando. A gente cantava diversas músicas, e numa dessas partidas a gente acabou esquecendo de cantar uma música e a gente tinha acabado de chegar no estádio e algumas pessoas já estavam desembarcando no ônibus e nós percebemos que essa música não foi cantada, na hora alguns jogadores falaram opa pera aí precisamos voltar e cantar aquela música que não cantamos se não a gente vai quebrar a corrente, Fizemos isso, voltamos todos para o ônibus, cantamos e ganhamos a partida, e valeu a pena seguir isso".

Chute na trave na final da Copa do Mundo

Mais artigos abaixo
Kleberson Ronaldo Cafu 2002
(Foto: Getty Images)

Kleberson: "Para mim ficou marcado, sem dúvia, essa bola no travessão no primeiro tempo, grande oportunidade que eu tive até hoje eu vejo aquele lance, me emociono muito na hora que domino a bola, que eu enclino o corpo para chutar, a hora que eu chuto, quea bola vai em direção a trave, que bate, que sai, foi marcante sempre que lembro de Copa do Mundo eu sempre fico imaginando esse lance

Qual seleção te deixa mais preocupado nesta Copa do Mundo?

Kleberson: "Antes de começar a Copa do Mundo eu tinha falado para alguns amigos que eu tinha preocupação com a França, jogadores jovens, jogadores que estavam mostrando um futebol diferente, a gente vê a escalação, a formação tática, eles não têm dois jogadores abertos o tempo todo e sim dois que fecham bem o meio-campo, e isso é uma coisa diferente no futebol, e eu acho que a França seria um adversário difícil, tenho a preocupação com a Bélgica, vem fazendo boa Copa do Mundo, mas essas duas seleções eu tenho uma preocupação maior.

Próximo artigo:
UEFA apresenta bola da final da Champions League 2018/19
Próximo artigo:
Corinthians no Mercado: Quem chega, quem sai e quais as prioridades para 2019?
Próximo artigo:
RB Brasil x Palmeiras: Horário, local, onde assistir e prováveis escalações
Próximo artigo:
Esgotado o ‘caso Isco’, olhos estão voltados para a titularidade de Marcelo no Real Madrid
Próximo artigo:
Malcom não tem mais funções para o Barcelona, e aguarda uma ligação da China
Fechar