Palmeiras: 52 anos do dia em que representou a Seleção Brasileira

Comentários()
Divulgação / Arquivo Palmeiras
No dia 7 de setembro de 1965, Verdão foi o time escolhido para enfrentar o Uruguai, no Mineirão

Valdir de Moraes; Djalma Santos, Djalma Dias, Valdemar e Ferrari; Dudu e Ademir da Guia; Julinho, Servílio, Tupãzinho e Rinaldo. Esse foi o time do Palmeiras, que no dia 7 de setembro de 1965, há exatos 52 anos, entrou em campo vestindo verde e amarelo para representar a Seleção Brasileira contra o Uruguai em jogo que fez parte dos eventos de inauguração do Mineirão, em Belo Horizonte.

Recentemente, o atual presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte, parabenizou o Mineirão por mais um ano de vida e lembrou da ligação do estádio com o clube alviverde.

“A Sociedade Esportiva Palmeiras parabeniza o estádio do Mineirão por 52 anos de sua fundação. Um dos maiores palcos do futebol onde tivemos confrontos regionais, nacionais e internacionais. E o Palmeiras participou do evento de inauguração através da nossa primeira Academia, um time com grandes craques que vestiram a camisa da seleção brasileira e participaram do confronto com o Uruguai”, afirmou.

Palmeiras - Brasil - 7/09/1965
(Foto: Divulgação)

O triunfo brasileiro por 3 a 0 entrou para a história do Verdão como uma das datas mais importantes dos 103 anos do clube já que aquela foi a primeira vez no futebol brasileiro que uma equipe foi convidada para compor toda a delegação da Seleção, incluindo os reservas e a comissão técnica.

A partida, aliás, ainda marcou a única vez em que um estrangeiro comandou a Seleção Brasileira já que o argentino Filpo Nuñes era o técnico do Palmeiras, considerado então a melhor equipe em atividade na ocasião superando o Santos de Pelé e o Botafogo de Garrincha.

Filpo Nuñes - Palmeiras - Brasil - 7/09/1965
(Foto: Divulgação)

O Uruguai por sua vez, havia acabado de garantir vaga na Copa do Mundo de 1966 de maneira invicta. Os principais destaques eram Manicera (que depois jogou no Flamengo), Cincunegui (ídolo do Atlético-MG no fim da década de 60), Varela, González e Esparrago.

Em 2013, o Palmeiras chegou a lançar um terceiro uniforme na cor amarela em referência justamente ao duelo contra os uruguaios, que foi vencido pelos brasileiros, com gols de Rinaldo (pênalti), Tupãzinho e Germano.


VEJA TAMBÉM:


Próximo artigo:
Atlético se acerta com Morata, mas precisa abrir espaço no elenco; Impasse atrasa Higuain no Chelsea
Próximo artigo:
Agente de Militão confirma negociação com Real Madrid, mas descarta saída em janeiro
Próximo artigo:
Willian diz que não recebeu proposta formal do Barcelona e opina sobre caso Bielsa: "Um pouco antiético"
Próximo artigo:
Solskjaer defende Mourinho: "Eu não acho que ele terá problemas para arrumar um emprego. Ele é fantástico"
Próximo artigo:
Oficial: Brasil enfrentará a República Tcheca, em Praga
Fechar