Os momentos marcantes da Copa da Rússia

Comentários()
Getty Images
Mundial de 2018 ficará marcado como o primeiro com uso do VAR, pela queda precoce de grandes seleções e pelo título da seleção francesa

banner Copa 2018

A Copa do Mundo de 2018 chegou ao fim com a França conquistando o título pela segunda vez na sua história ao bater a Croácia por 4 a 2, no último domingo (15), no Estádio Luzhniki, em Moscou, na Rússia.

Mas, além do título francês, muita coisa aconteceu de marcante em 32 dias de Mundial. Foram 64 partidas, 169 gols marcados e diversas quedas precoces de seleções consideradas favoritas. A mais marcante, sem dúvidas, foi a da Alemanha, campeã da Copa de 2014, ainda na fase de grupos.

As eliminações da Espanha e da Argentina nas oitavas de final, além da derrota do Brasil para a Bélgica nas quartas de final também não serão esquecidas.

Por outro lado, outras seleções merecem grande destaque. A França, claro, por ter sido campeã pela segunda vez na sua história. A Croácia, que apesar da derrota na final, teve uma campanha brilhante, que, inclusive, foi a melhor da sua história. Já a anfitriã Rússia, que iniciou o torneio desacreditada, avançou até as quartas de final, quando acabou caindo nos pênaltis para os Vatreni.


VAR


VAR Nestor Pitana referee Mexico Sweden World Cup 2018
(Foto: Getty Images)

Outro grande destaque da XXI Copa do Mundo foi, sem dúvidas, o uso do árbitro de vídeo, que ficou popularmente conhecido como VAR. Na grande decisão, inclusive, ele foi utilizado pelo argentino Nestor Pitana, que, após revisão, deu pênalti por conta de toque de mão de Perisic em cabeçada de Matuidi.

Em balanço feito pela Fifa antes das semifinais, o índice de acertos dos árbitros subiu de 95,73% para 99,3% graças ao uso da nova tecnologia que chega para ficar no futebol.


Prêmios e marcas individuais


Principal jogador da vice-campeã Croácia, Luka Modric foi eleito o melhor jogador da Copa do Mundo seguido por Hazard, da Bélgica, em segundo, e Griezmann, da França, em terceiro.

Já Mbappé foi eleito a revelação da Copa. O jovem francês, de 19 anos, aliás, foi o jogador mais nove desde Pelé a fazer dois gols em uma mesma partida de mata-mata.

Luka Modric, Kylian Mbappe
(Foto: Getty Images)

Harry Kane se tornou o segundo inglês da história a ser artilheiro da Copa. Ao todo, ele balançou as redes seis vezes e ajudou a Inglaterra a terminar na quarta posição. Antes dele Gary Lineker, em 1986, foi o outro goleador do país em uma edição do torneio.

Quem também merece destaque é o técnico Didier Deschamps, que agora se junta a Zagallo e Franz Beckenbauer na seleta lista de pessoas que conquistaram a Copa do Mundo como jogador e técnico.

Deschamps França 15 07 2018
(Foto: Getty Images)

Já o goleiro da Croácia, Subasic, igualou o argentino Goycohea ao defender quatro cobranças de pênalti no torneio.

O craque Cristiano Ronaldo, por sua vez, se tornou o jogador mais velho a conseguir fazer três gols num mesmo jogo de Mundial e ainda entrou para a lista de jogadores que balançaram as redes em quatro edições diferentes de Copa ao lado de Pelé, Klose e Seeler.

O mexicano Rafa Márquez ultrapassou Maradona e se tornou o jogador que mais vezes utilizou a braçadeira de capitão em Mundiais: 17 contra 16 do argentino.

Rafael Márquez
(Foto: Getty Images)

Por fim, mas não menos importante, o egípcio Essam El-Hadary se tornou o mais velho atleta do torneio ao atuar na derrota para a Arábia Saudita com 45 anos e 161 dias.


Recordes


A Copa do Mundo da Rússia também teve vários recordes, como o de maior número de gols contra da história do torneio: 12 contra seis de 1998. Nenhum Mundial também teve tantos pênaltis assinalados: foram 29 sendo que sete acabaram sendo desperdiçados.

O cartão amarelo mais rápido da história do torneio também saiu na Rússia e foi dado para o mexicano Jesus Gallardo aos 13 segundos de jogo contra a Suécia pela última rodada da fase de grupos. Por outro lado, apenas quatro cartões vermelhos foram distribuídos.

Confira abaixo outros números individuais e coletivos do Mundial da Rússia, que, assim como as outras edições, já está deixando saudade.

Fechar