Ora Bolas: Apesar de postura rígida dos chineses, Paulinho confia em acerto com Barcelona

Comentários()
Thomas Santos/MoWa Press
Volante brasileiro "pressiona" diretoria do Guangzhou Evergrande e mantém contato constante com Neymar


GOAL Por Bruno Andrade

Paulinho ainda alimenta esperança de trocar o Guangzhou Evergrande pelo Barcelona. O Blog Ora Bolas apurou que o volante brasileiro tem conversado constantemente com os dirigentes chineses e manifestado o interesse de ser negociado, mas sempre sem esquecer de exaltar a feliz trajetória no futebol asiático até o momento. Acredita que boa a relação dentro do clube e, principalmente, a "pressão" podem facilitar a transferência.

Conforme o Blog Ora Bolas revelou com exclusividade no dia 24 de junho, o Barça abriu a negociação oferecendo 20 milhões de euros (R$ 74,3 milhões) pelo ex-corintiano e, agora, chegou "ao limite" com uma proposta de 25 milhões de euros (quase R$ 93 milhões). O Guangzhou faz questão de receber 40 milhões (R$ 148, 6 milhões) e avisou publicamente na semana passada que não deseja vender o titular do meio-campo da seleção brasileira. Novas conversas entre os envolvidos serão feitas durante a semana.

Animado com a possibilidade de jogar na Espanha com Neymar, com quem conversou diversas vezes por telefone nos últimos dias, Paulinho, vale lembrar, já aceitou os termos oferecidos pelo clube catalão: contrato válido por quatro anos e salário de cerca de 5 milhões de euros (R$ 18, 6 milhões) por temporada. Atualmente, na China, ganha quase 7 milhões de euros por temporada.

No Guangzhou Evergrande junho de 2015, o volante foi comprado do Tottenham por 16 milhões de euros (R$ 49 milhões, na época). Desde então, tem sido peça fundamental na equipe comandada por Felipão, tendo conquistado cinco títulos nacionais (duas Ligas, duas Supertaças e uma Copa) e um internacional (Liga dos Campeões da Ásia).

Próximo artigo:
Arsenal 2 x 0 Chelsea: Em casa, Gunners levam a melhor
Próximo artigo:
De virada, Firmino exalta vitória do Liverpool: "jogo emocionante"
Próximo artigo:
Ancelotti: "Como treinador, devo tudo a Zidane"
Próximo artigo:
Ausência de Bruno Henrique na concentração irrita Sampaoli
Próximo artigo:
Treinador do Barcelona pede Malcom mais "decisivo"
Fechar