Opinião: Florentino tem mais culpa na crise do Real Madrid que Lopetegui

Comentários()
Getty/Goal
O técnico pode ter falhado em tirar o melhor dos Blancos, mas também não recebeu suporte de seu chefe em conseguir substituto de Cristiano Ronaldo

Julen Lopetegui foi o comandante do navio que afundou o Real Madrid. E mesmo que sofresse muitas críticas, os problemas do clube vão muito além do técnico espanhol e sua tripulação.

A verdade é que o Real nunca quis comprar os planos de Lopetegui, e tanto o treinador quanto os jogadores tiveram que aceitar sua parcela de culpa pelos resultados terríveis da equipe. Porém, o presidente do clube, Florentino Pérez, é tão responsável pela atual crise em Santiago Bernabéu quanto eles.

O empresário de 71 anos é o dono de todo o poder do clube merengue. E foi apurado que, na última segunda-feira (29), foi Perez quem decidiu que Lopetegui tinha que ir embora.

Durante o seu segundo mandato como presidente, desde 2009, Perez deu as boas-vindas e depois demitiu, em pouco tempo, seis técnicos. Começando por Manuel Pellegrini e terminando com Lopetegui.

GFX CR7

Entre todos, apenas um realmente deixou o clube por vontade própria: Zinedine Zidane. E ele fez isso porque previu a tempestade iminente em que o time Blanco entraria, e Perez não fez nada para evitar.

O francês percebeu que o time estava envelhecendo, e via o relacionamento do presidente com Cristiano Ronaldo ficando cada vez mais frágil. Então, decidiu que não faria o trabalho sujo de renovar o elenco.

Zinedine conquistou três títulos seguidos da Champions League, e sabia que o nível não iria ser o mesmo dali para frente. O pedido de demissão aconteceu em maio, enquanto todos ainda estavam embriagados pela glória da 13ª taça orelhuda.

Menos de dois meses depois, quem saiu foi Cristiano Ronaldo, assinando contrato com a Juventus. O craque não se sentia mais querido em Madri, e a culpa disso era de Perez.

“Senti isso dentro do clube, especialmente do presidente, que eles não pensaram mais em mim como fizeram no começo", disse CR7 em entrevista à France Football.

"O presidente me olhou como se não estivesse sentindo o que estava dizendo, como se eu já não fosse mais indispensável para eles. Isso é o que me fez pensar em sair."

Perez nunca teve o melhor relacionamento com Cristiano, principalmente porque o português não era um contratado seu. Na realidade, ele queria cancelar o acordo que o ex-presidente, Ramon Calderon, havia feito com o Manchester United.

Entretanto, Perez foi convencido pelo ex-técnico Jorge Valdano a dar continuidade no acordo ao invés de pagar uma cláusula penal para descartar Cristiano.

Tanto o presidente quanto o jogador nunca perceberam, mas precisavam um do outro. Cristiano fez gols, conquistou troféus e glórias pelo Real Madrid. Em troca, Perez oferecia a ele contratos cada vez mais lucrativos.

Barcelona Real Madrid Julen Lopetegui LaLiga 28102018

Porém, com Cristiano em declínio, mesmo que vagarosamente, o equilíbrio de poder mudou no time, e foi apenas uma questão de tempo até o atacante português decidir sair.

Perez foi, então, o principal responsável pela saída de CR7, e precisava substituir o atacante que foi crucial em todas as vitórias que o clube desfrutou desde 2009. Mas não o fez.

“Roubaram 50 gols do meu filho”, lamentou o pai de Lopetegui, Jose Antonio, após a brutal derrota de 5 a 1 para o Barcelona, no último domingo (28).

“Estão precisando de um artilheiro. Não trouxeram nada, nenhum. Tiveram rumores sobre Neymar e outros jogadores, mas nenhum veio”.

Perez não somente falhou em contratar um novo goleador, como também enfrentou dificuldades em conseguir um novo treinador. Lopetegui não foi a primeira, segunda ou terceira opção para substituir Zidane.

Perez queria contratar Mauricio Pochettino ou Jurgen Klopp, mas após diversas recusas, acabou ficando com o então técnico da seleção da Espanha.  

O Real Madrid anunciou a contratação sem notificar Federação Espanhola, o que enfureceu o presidente Luis Rubiales, que acabou com os sonhos de Lopetegui na Copa do Mundo ao demiti-lo às vésperas do torneio na Rússia.

Agora, quem assume a equipe do Real Madrid é o interino Santiago Solari, e o clube tentará a sorte sob o somando do ex-jogador, mas a verdade é que estão tropeçando ao invés de chegar a um plano definitivo.

Lopetegui nunca teve muitas chances, ainda mais depois de uma janela de transferências muito mal recrutada pelo Real Madrid. A contratação de Thibaut Courtois provou que não há ninguém melhor que Keylor Navas no gol, enquanto Alvaro Odriozola mal está nem jogando com Dani Carvajal fora.

Reportagens da Espanha indicaram que Luka Modric quis deixar o Real Madrid no intervalo do verão europeu também, mas ao ver Cristiano sair, Perez recusou-se a deixar o vencedor da Bola de Ouro da Copa do Mundo seguir caminho parecido.

Após a saída de Zidane e Cristiano, esta deveria ter sido uma janela de mercado de renovação do clube merengue. Mas ao invés disso, o que se estabeleceu mesmo foi uma grande crise.

Lopetegui pode não ter sido o capitão certo para comandar um navio em período de transição, mas foi Perez e seu mau planejamento que mandou o Real Madrid em direção ao iceberg.

Fechar