O maestro e melhor garçom finalmente tem seu merecido protagonismo: brilha, Robinho!

Comentários()
Washington Alves/Light Press/Cruzeiro
Meio-campista muitas vezes fica na sombra de Thiago Neves, Arrascaeta, Dedé, Fábio e outras estrelas, mas foi o cara da decisão

Com 11 passes para gol, ele é o líder de assistências do Cruzeiro em 2018. Três delas foram durante a caminhada para o hexacampeonato da Copa do Brasil, onde ele também foi o principal garçom da Raposa. Além disso, foi o maior criador de chances de tentos do time mineiro na competição, com 15 oportunidades criadas, e ainda distribuiu 267 passes, sendo 82% deles certos, desarmou cinco vezes os adversários e roubou a bola dos rivais 37 vezes.

Titular absoluto e peça fundamental no esquema de Mano Menezes, Robinho tem ótimos números pelo Cruzeiro e uma importância inegável. Com sua movimentação e atuando como um box-to-box, jogando de uma intermediária até a outra, o meio-campista é fundamental na marcação e também na criação de jogadas da Raposa. Não à toa, é o garçom e principal articulador da equipe.

Robinho Cruzeiro Tupi Campeonato Mineiro 17 01 2018(Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

No entanto, o brilho de Robinho muitas vezes fica em segundo plano. O meio-campista acaba "escondido" por Thiago Neves sempre aparecendo nos momentos mais necessários e decisivos, pelos golaços e belos lances de Arrascaeta, pelos milagres e pelas defesas de pênalti de Fábio ou pelas grandes atuações de Dedé em uma temporada emocionante de redenção, chegando até à Seleção Brasileira após dois anos cheios de drama com seguidas lesões.

Na noite desta quarta-feira (17), porém, o cenário finalmente foi diferente e o craque silencioso celeste enfim teve seu merecido momento de protagonismo.

Em Itaquera, Robinho, como é habitual, foi mais uma vez vital para o Cruzeiro com desarmes, criando chances e protagonizando belos passes, sendo o maestro celeste.

Robinho Barcos Corinthians Cruzeiro Copa do Brasil final volta 17102018(Foto: Pedro Vilela/Getty)

Aos 28 minutos de jogo, porém, o maestro e garçom estrelado finalmente teve a chance de ser a estrela. Aproveitando rebote após finalização de Barcos que parou na trave, o meio-campista finalizou da entrada da área sem chances para Cássio e abriu o placar na vitória por 2 a 1 da Raposa, que garantiu o hexa da Copa do Brasil.

Foi o primeiro gol de Robinho na competição, e um gol importantíssimo para o hexacampeonato do Cruzeiro, assim como suas três assistências, os vários passes, desarmes, roubadas de bola e chances criadas. O maestro e garçom finalmente teve o seu merecido momento de protagonismo. Dessa vez, ninguém roubou a cena de Robinho.

Próximo artigo:
Santos no Mercado: Quem chega, quem sai e quais as prioridades para 2019?
Próximo artigo:
Corinthians no Mercado: Quem chega, quem sai e quais as prioridades para 2019?
Próximo artigo:
Mercado: Atlético Nacional confirma venda de Felipe Aguilar para o Santos
Próximo artigo:
Mercado de transferências: Os últimos rumores de Barcelona, Real Madrid, PSG e todos os grandes clubes
Próximo artigo:
Trauco pode trocar o Flamengo pelo Sevilla, informa jornal
Fechar