O efeito Sarri: o que mudou no Chelsea nesta temporada?

Comentários()
Getty Images
Ao contrário de Conte, o treinador muda o esquema tático dos Blues e ganha o respeito dos jogadores

Maurizio Sarri pode ter apenas seis jogos em seu mandato no Chelsea, mas já alcançou um nível de harmonia em Stamford Bridge que claramente faltou na temporada passada com Antonio Conte.

O treinador vem abraçando as opiniões dos jogadores e transforma seu estilo de jogo, implementando uma revolução inédita e rápida. Notoriamente supersticioso, ele tem registrado uma ascensão rápida. Há apenas quatro anos, estava treinando o Empoli, mas atuou com tamanha distinção em Napoli, que foi o técnico do ano da Serie A em 2017.

O olho do dono do Chelsea, Roman Abramovich, brilhou com os métodos de Sarri por um estilo de jogo atraente. E até mesmo o fato de não ter conquistado um troféu, não preocupou o russo, pois ele estava convencido de que era um técnico que provara seu valor. E realmente tem.

Números do Chelsea na temporada 2018/19

As mudanças fora de campo

Sem dúvida, Sarri tem uma abordagem mais coletiva do que seu antecessor. Enquanto Conte era fechado a opiniões, Sarri é mais aberto, conversando com os seus assistentes e depois decidindo o que será feito. Atualmente, o ambiente em Stamford Bridge é mais tranquilo, com Willian e David Luiz admintindo que o clima mudou desde a sua chegada.

Willian GFX

As mudanças táticas no campo

A filosofia de Sarri, de modo geral, pede um estilo de jogo agressivo e progressivo de seus jogadores do que as táticas mais defensivas de Conte. 

A vulnerabilidade que o Chelsea mostrou no contra-ataque nesta temporada nunca teria sido vista na era Conte. 

Chances do Chelsea no contra-ataque (por jogo)

Primeira temporada de Conte

0,25

Segunda temporada de Conte 0,32
Primeira temporada de Sarri 0,66

Outra mudança marcante tem sido a forma como a equipe mantém a bola. É certamente verdade que o time de Sarri mantém a posse por mais tempo e emprega um estilo menos direto nesta temporada. Em 2017/18, o Chelsea completou sequências de 10 ou mais passes 14 vezes por jogo, em média. Nesta temporada, a média é de 25 vezes por jogo

Em relação ao ataque, seus jogadores já estão fazendo muito do que ele pede. Há mais posse de bola do que na temporada passada e também uma linha defensiva muito maior. O objetivo é garantir que haja menos espaço para o adversário jogar, resultando um maior volume no ataque dos Blues.

Mais artigos abaixo

"Eu sou um treinador. Dê-me um grupo de jogadores e eu vou treiná-los", disse no início deste ano.

Já está claro que seu treinamento está tendo um efeito profundo na equipe do Chelsea.
 

Próximo artigo:
Jornal: Flamengo está perto de contratar Jorge por empréstimo
Próximo artigo:
Real Madrid tem 'sim' de Éder Militão para junho, mas Porto quer receber o valor da venda agora
Próximo artigo:
Jornal: Barcelona descarta Morata e revê reforço para o ataque
Próximo artigo:
"Encanto especial" - FIFA acena positivamente sobre Copa do Mundo entre Portugal, Espanha e Marrocos
Próximo artigo:
Brasil no Sul-Americano Sub-20: elenco, destaques, comissão técnica e agenda de jogos
Fechar