Novo Klopp? Quem é a aposta do Borussia Dortmund para renovar o time?

Técnico atual do Borussia Monchengladbach, Marco Rose enfrentará sua futura equipe na Copa da Alemanha

“O Marco pode trabalhar onde quiser e pode fazer qualquer trabalho também”, disse Jurgen Klopp, em 2019, sobre um de seus ex-jogadores.

Naquela época, Marco Rose escrevia sua história no comando do Red Bull Salzburg, clube com o qual conquistou dois títulos austríacos – assim como uma Copa da Áustria. Dois anos depois, Rose está prestes a ser comandar justamente o clube que alçou Klopp, seu antigo treinador, ao estrelato no cenário europeu.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

Após deixar o Salzburg, em 2019, Rose acertou com o Borussia Monchengladbach e seu impacto foi rápido: conseguiu classificar o clube para as oitavas de final da Champions League, sobrevivendo a uma fase de grupos onde enfrentou Real Madrid, Inter de Milão e Shakhtar. No cenário doméstico, enfrentará sua futura equipe nesta terça-feira (02), pelas quartas de final da Copa da Alemanha.

A confirmação de que Marco Rose será o treinador do Borussia Dortmund na próxima temporada aconteceu neste início de 2021, e a expectativa é que ele consiga fazer um trabalho parecido ao feito pelo seu mentor.

Desde que Klopp saiu de Dortmund, em 2015, os aurinegros conquistaram apenas uma Copa da Alemanha e não conseguiram mais bater o Bayern na disputa pela supremacia na Bundesliga. Rose será o sexto treinador a comandar o clube desde então, mas pode ser visto como aquele que mais bem pode replicar o modelo de futebol que transformou o time do Signal Iduna Park em um dos queridinhos do futebol europeu no período em que tinha Klopp na área técnica.

Rose foi jogador de Klopp quando o atual técnico do Liverpool ainda treinava o Mainz, e rapidamente conquistou a confiança do comandante. Depois de pendurar as chuteiras, em 2010, treinou o Lokomotiv Leipzig antes de aceitar o projeto de carreira que o Red Bull Salzburg lhe oferecia. De lá para cá, sua ascensão foi meteórica.

Sob os olhos atentos de Ralf Rangnick, um dos grandes mentores do chamado “gegenpressing” (o modelo de jogo focado na pressão pós-perda de bola e intensidade, tão bem aplicado por Klopp), Rose levou o time sub-16 do Salzburg ao título europeu da categoria, em 2017, batendo um ótimo Manchester City - que contava com promessas como Jadon Sancho e Brahim Diaz. A boa campanha abriu caminho para o time principal.

Depois das ótimas campanhas com o Red Bull Salzburg, o time austríaco começava a perceber que seria impossível manter Rose por muito tempo. Especialmente após os elogios feitos por Jurgen Klopp, ainda em 2019.

“Eu confio em Marco para tudo”, disse Klopp em entrevista à Sky Sport Áustria após os títulos de liga e copa conquistados pelo Red Bull Salzburg. “O Marco pode trabalhar onde quiser e pode fazer qualquer trabalho também, ele é o treinador que mais anima neste momento. Todos estão perguntando sobre ele”.

E quem conseguiu contratá-lo foi o Borussia Monchengladbach. Apesar de contar, à época, com o consagrado Dieter Hecking, os Potros não tiveram dúvidas quando apareceu a chance de contratar Rose.

Marco Rose Marcus Thuram Gladbach 2020 (Foto: Getty Images)

“Nós fazemos nosso scouting de treinadores de maneira muito intensiva, então o Marco já estava em nosso radar havia um bom tempo”, disse à Goal Max Eberl, dirigente do Monchengladbach. “Como um diretor esportivo, raramente você consegue o técnico que deseja. Em 90% das vezes, você provavelmente escolhe no mercado quem mais bem lhe serve depois de demitir um treinador. Raramente você consegue a solução desejada”.

“Se o Marco não estivesse no mercado ou se tivesse nos rejeitado, teria sido lógico a permanência de Dieter”, completou.

Logo em sua primeira temporada no comando do Gladbach, Marco Rose conseguiu levar o time a uma quarta colocação na Bundesliga, assegurando uma vaga na atual edição da Champions League – onde os alemães se colocaram como uma das grandes surpresas até aqui.

No cenário doméstico, vitórias sobre Bayern e Borussia Dortmund também foram testemunhos da força da equipe da Floresta Negra. E ainda que a atual campanha não esteja à altura, com grandes chances de o time não conseguir classificação para torneios europeus, o estilo de futebol apresentado pelos Potros ainda é um grande atrativo. E é justamente esta última parte que faz o Dortmund acreditar que, sob o comando de Rose a partir da próxima temporada, poderá viver dias de glórias.

Antes, contudo, o Dortmund terá o próprio Rose pela frente, no duelo das quartas de final da Copa da Alemanha. O acerto com um adversário direto irritou os torcedores do Gladbach, mas o próprio treinador acredita que este sentimento é fruto do ótimo trabalho realizado até aqui.

“Nós progredimos muito aqui no último ano, e muitas pessoas sentem que ainda não chegamos ainda ao final”, disse Rose para a Goal e DAZN, comentando a insatisfação dos torcedores do Gladbach.

A frustração de um Borussia está ligada à esperança do outro Borussia.

Fechar