No Chelsea, Salah foi 'escolha efetiva' de Mourinho e avaliado como 'desconcertante'

Comentários()
Getty Images
Ex-olheiro do clube inglês recorda 'descoberta' e coloca egípcio entre os melhores jogadores do mundo na atualidade

Dois gols em dois jogos contra o Chelsea com a camisa do Basel na Liga dos Campeões. Foi assim que Mohamed Salah impressionou José Mourinho e acabou sendo comprado pelo clube inglês logo no início de 2014. 

"O Chelsea sempre teve uma estrutura de observação de talentos de excelência. Identificamos as qualidades do Salah, que fez grandes jogos contra nós, e conseguimos a contratação de um jogador muito rápido, com drible e bastante eficaz. Era, de fato, um atacante desconcertante", lembrou o português José Morais, ex-olheiro dos blues e agora treinador do Barnsley, em entrevista ao Blog Ora Bolas.

"Lembro-me que, além do Salah, existiam outras duas opções de reforços para o ataque. O Mourinho, que já o havia indicado, optou por ele. O mérito foi efetivamente do treinador", destacou, sem querer revelar os nomes dos outros alvos. "Não seria justo mencioná-los [risos]. Só posso dizer que uma das possibilidades é um atleta que tem bom perfil, mas que hoje não está jogando num grande clube", explicou.

No Chelsea, onde enfrentou a forte concorrência de Hazard, Willian, Mata, Schurrle, Eto'o e Fernando Torres, o egípcio não teve sucesso - realizou apenas 19 partidas e marcou dois gols antes de ser emprestado à Fiorentina e, posteriormente, negociado com a Roma.

"O Salah continua sendo desconcertante, mas agora tem mais disciplina em relação ao posicionamento. A exigência no Chelsea era enorme. Evoluiu, aliás, pela existência de jogadores de alto nível no clube. Trocar a liga suíça pela liga inglesa é um grande passo na carreira, então pôde aprender bastante. Logo, chegou preparado para lidar com a liga italiana. A Itália, no entanto, também foi importante para ele melhorar ainda mais o nível de concentração, a disciplina tática...", elogiou.

Eleito o destaque da Premier League e atual vice-artilheiro da Liga dos Campeões, com dez gols, Salah vive uma temporada brilhante no Liverpool, a ponto de ser desejado pelo Real Madrid e visto por muitos como concorrente de peso para Cristiano Ronaldo e Lionel Messi no prêmio de melhor do mundo.

"Fico extremamente satisfeito por ele hoje ser considerado um dos maiores jogadores do mundo. Apesar de tudo o que tem feito, diria que é um pouco prematuro colocá-lo entre os três melhores. Mas, com certeza, está entre os melhores. Tem capacidade e qualidade para jogar no Real Madrid", finalizou.

Fechar