Neymar lamenta ausência de Messi em Brasil x Argentina e descarta favoritismo brasileiro

Comentários()
Pedro Martins / MoWA Press
Capitão brasileiro, Neymar concedeu entrevista coletiva e analisou o confronto contra os "hermanos"

A Seleção Brasileira finalizou a preparação para o confronto Chevrolet Brasil Global Tour, diante da Argentina, nesta terça-feira(16). De olho no duelo, o capitão brasileiro, Neymar, concedeu entrevista coletiva e falou sobre o confronto. O craque lamentou a ausência de Lionel Messi, que não estará em campo. 

Neymar Messi Argentina Brazil
(Foto: Getty Images)

"Para quem é amante de futebol, ter Messi fora de um jogo como esse é ruim, mas para nós, é bom. Sempre ressaltamos a qualidade da Argentina, dos jogadores que existem na seleção argentina hoje. É um jogo muito difícil, temos que fazer nosso papel, nosso trabalho, e é sempre gostoso de jogar. Favoritismo não existe. Brasil e Argentina é difícil... O que você espera é que seja um jogão. Da nossa parte, a gente vai entrar para vencer. A gente gosta de vencer. Mas, quando se fala de Brasil e Argentina, é um clássico, eles vão querer vencer também. A gente quer fazer nosso papel e está trabalhando.

Abaixo, confira os principais trechos da entrevista coletiva de Neymar:

RESPONSABILIDADES EM CAMPO

Neymar Tite Brasil amistoso 15 10 18
(Foto: Pedro Martins / MoWa Press / Divulgação)

"Conforme você vai jogando futebol, tem mais experiência e vai sabendo a hora de dosar uma partida ou ir para cima... Hoje, eu sei fazer isso dentro de campo e sei da minha função. Eu sou um atacante da minha equipe, um criador de jogadas. Não só eu, mas também Coutinho, Firmino, Lucas, Jesus. Estamos ali para criar chances, dar chances aos companheiros. Eu fico feliz, não fujo de responsabilidade nenhuma dentro de campo. Procuro driblar, criar oportunidades."

MUDANÇAS DE POSICIONAMENTO

"Acho que, dependendo da ocasião, pode ser necessário mudar um pouco o posicionamento, mas não sou eu que mudo, e sim o treinador. No Paris, venho jogando mais centralizado e, aqui, o professor Tite me dá mais liberdade, não só para ficar no meio, mas também aberto na ponta. Com o passar dos anos, o jogador vai buscando seu melhor posicionamento, por causa de velocidade... Faz parte do futebol, mas acho que ainda tenho gás para dar."

A CAMISA 10 DA SELEÇÃO

Neymar Al Mogahwi Saudi Arabia Brazil Friendly 12102018
(Foto: Pedro Martins / MoWa Press / Divulgação)

"É especial usar (a camisa 10 do Brasil). Quando eu era pequeno, confesso que não tinha o desejo de jogar com a 10, porque eu copiava o meu pai, que jogava com a 7, e depois veio o Robinho. No Santos, comecei com o 7, mas o Robinho chegou. Na Copa das Confederações, perguntaram qual número queríamos, e eu disse '11 ou 10'. Aí, apareceu o Daniel Alves e falou para eu pegar a 10. Para mim, é uma felicidade muito grande vestir. Tento honrar a camisa usada por grandes nomes."

DESEMPENHO CONTRA ARÁBIA SAUDITA

Mais artigos abaixo

Confesso que, com toda a lealdade do mundo, nossa equipe foi surpreendida. Sabíamos que existia uma qualidade da Arábia Saudita, mas fomos surpreendidos. Dou parabéns pela partida que fizeram e desejo que continuem assim, jogando futebol. Assim, vão continuar evoluindo."

DYBALA

"Para quem é amante do futebol, é ruim quando Messi não está dentro de campo. Mas se trata de Brasil e Argentina, então você tem que respeitar muito essas duas seleções, porque há jogadores de sobra. Hoje, a Argentina está com Dybala, que é um jogador que gosto muito. Então, a gente precisa estar ligado."

Fechar