Neymar avisa: "Essa Copa tem que ser minha. O hexa está a caminho"

Comentários
Em entrevista ao canal Desimpedidos, craque revela como está a preparação para o Mundial e minimiza as críticas que sofre fora de campo

Se recuperando de uma cirurgia no quinto metatarso do pé direito, Neymar conversou com o canal Desimpedidos na manhã desta quarta-feira (16), e se mostrou muito confiante para a conquista do hexa no Mundial da Rússia. 

"Vamos ganhar e ultrapassar a emoção que tive até agora com a Olimpíada, que foi um sentimento único. O que mais me inspira é jogar futebol. Estar dentro de campo é a minha maior alegria. A Copa do Mundo é o maior campeonato do mundo. Só quero jogar e ser campeão. Essa Copa tem que ser minha (risos). O hexa vem, está aí já (risos)", disse.

Questionado ainda sobre as críticas que sofre dentro e fora de campo, o camisa 10 da Seleção Brasileira classificou como "difícil" o assunto.

"É difícil, mas as críticas são normais, faz parte do futebol. Tem algumas que são construtivas, mas outras você acaba ficando triste, porque tem gente que foi jogador, passou pelas mesmas coisas que você. O que me incomoda mais é fora de campo", analisou.

"Dentro de campo pode falar tudo, mas fora não admito. Cada um vive como quiser, sei das minhas responsabilidades e o que tenho que fazer. Quem tem que saber o que fazer fora sou eu e a minha família", completou.

Já treinando com bola, Neymar é esperado para entrar em campo já no último amistoso da Seleção Brasileira, no próximo dia 3 de junho, contra a Croácia.

GFX Neymar

Veja outros pontos da entrevista:

Conselho para quem está com dificuldade: "Nada na vida é fácil, vem de graça. Tem que se dedicar e buscar o que quer. Terá barreira, mas não pode desistir nunca, que vai dar certo, se Deus quiser"

Seu maior desafio: "O maior desafio até hoje é essa lesão na véspera da Copa. Três meses sem jogar e a expectativa é muito grande".

Confiança dentro de campo: "Sempre confiei muito em mim. Então, desde pequeno sempre quis ser o melhor e ganhar. Até hoje sou assim e sempre quero bater as marcas"

Recuperação da lesão: "Já comecei a treinar com a bola. Me senti bem, confortável. É claro que tive um certo receio, medo, mas aos poucos vou voltando"

Maior dificuldade quando criança: "Tinha muita dificuldade com a força. Meu chute era bom, tinha direção, mas sempre treinei com as duas pernas. A força era o problema, então tinha que pensar mais rápido, me adaptar e poder usar o corpo"

Suas inspirações: "Assistia muito os vídeos de Ronaldo, Ronaldinho, Messi. Treinava em todos os lugares."

A importância do filho: "O grande impacto da minha vida foi a notícia que ia ter um filho com 19 anos. Ali foi um divisor de água"

 

 

Próximo artigo:
Mbappé? Varane? Para Modric, Griezmann é o francês que merecia Bola de Ouro
Próximo artigo:
Espanha 2 x 3 Inglaterra: English Team massacra no primeiro tempo, cede espaços após intervalo, mas vence duelo
Próximo artigo:
Fàbregas estaria na mira do Atlético de Madrid
Próximo artigo:
São Paulo sofre com desfalques e queda de rendimento de Nenê
Próximo artigo:
"Imperfeito", Tite tem números impressionantes à frente da Seleção Brasileira
Fechar