Neymar, Argentina de Sampaoli e as maiores decepções da Copa do Mundo da Rússia

Comentários
A Copa do Mundo foi um grande sucesso, mas assim como qualquer grande torneio, houve seus momentos negativos

Goal


NEYMAR


Neymar Brazil World Cup(Foto: Saeed Khan)

Neymar foi uma das grandes decepções da Copa do Mundo. O brasileiro mostrou não estar em plena forma e ainda saiu do torneio como um dos jogadores mais antipáticos do campeonato. 

Ronaldo Fenômeno foi um dos que se mostrou decepcionado com o craque: "Todos nós esperávamos mais dele".

O camisa 10 do Brasil performou grandes exageros a cada falta sofrida. Rolava no chão e sempre parecia querer tirar vantagem no jogo. O que sempre foi considerado como parte do jogo dele, acabou fazendo a estrela do PSG virar piada mundial.

A imprensa brasileira e estrangeira massacrou o ex-Barcelona e até jogos foram criados. A hashtag #NeymarChallenge (desafio do Neymar), virou uma brincadeira em todo o globo e mostrou que ele não é intocável. 

O silêncio do jogador após a eliminação mostra o quanto o atleta parece se sentir envergonhado de ter jogado fora sua chance de brilhar no maior campeonato do mundo.


FALTA DE CAPACIDADE DE SAMPAOLI DE CONTROLAR A ARGENTINA


Lionel Messi Jorge Sampaoli Argentina World Cup 2018(Foto: Getty Images)

Era uma tragédia anunciada. A Argentina chegou para a Copa após muitos problemas nas Eliminatórias. Vinha de uma sequência de fracassos dos técnicos e tudo refletia a bagunça da AFA (Associação de Futebol da Argentina).

Mesmo assim, os Hermanos tinham o cinco vezes melhor do mundo, Lionel Messi. Isso já os colocava como postulantes ao título. 

Todavia, o que se viu no Mundial foi uma seleção completamente desorganizada, sem padrão de jogo e um Messi apagado.

Jorge Sampaoli saiu como grande culpado e houve rumores de que os jogadores argentinos tinham pedido a saída do treinador após a derrota por 3 a 0 contra a Croácia, que quase os eliminou na fase de grupos. 

A cisma entre Sampaoli e Messi era clara e em diversos momentos a autoridade do camisa 10 parecia sobressair à de Jorge.

O resultado foi uma eliminação precoce nas oitavas de final para a França, que viria a ser campeã.


A AUTODESTRUIÇÃO DA ESPANHA


Fernando Hierro Sergio Ramos Spain Russia(Foto: Getty Images)

A Espanha vinha um período muito bom e que parecia encontrar em Julen Lopetegui, o caminho para a grandeza novamente. 

Todavia, a demissão do técnico dois dias antes do início do torneio parece ter abalado completamente as estruturas da fortíssima equipe espanhola. Luis Rubiales, presidente da federação de futebol da Espanha comentou que não se arrepende de sua decisão: "Eu não tenho arrependimentos. Eu não ligo para os comentários feitos agora".

A Fúria foi uma das grandes decepções do torneio. Em um dos grupos considerados "mais fáceis" - com Portugal, Irã e Marrocos - os espanhóis venceram apenas o Irã, pelo magro placar de 1 a 0. Empataram com Portugal e sofreram para arrancar um empate no fim contra o Marrocos. Nas oitavas, foram eliminados pela Rússia, em dia que o goleiro Akinfeev brilhou.

A entrada de Fernando Hierro foi uma aposta da federação. Ex-jogador muito respeitado pelo seu histórico com o Real Madrid, Hierro demonstrou falta de experiência como treinador. 


MESUT ÖZIL, O BODE EXPIATÓRIO DA ALEMANHA


2018-06-28 Mesut Ozil

Mesut Özil virou o bode expiatório do fracasso da seleção alemã. Mesmo com atuação um pouco apagada, é totalmente injusto que se atribua uma decepção coletiva a apenas um jogador. 

A caça ao atleta começou quando ele e Ilkay Gündogan foram fotografados com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, apenas um dia antes do anúncio final da convocação para a Copa do Mundo. 

Özil jogou apenas duas partidas (das três jogadas pela Alemanha). E em apenas 180 minutos criou 11 chances de gol, enquanto o badalado Eden Hazard criou 12.

Além disso, não foi culpa de Özil que as opções de ataque da Alemanha fossem Timo Werner e Mario Gomez.

Não foi culpa de Özil que Leroy Sané foi deixado de fora da equipe.

Não foi culpa de Özil que Sami Khedira fosse um peso morto no meio-campo.

Não foi culpa de Özil que Jerome Boateng fosse tão ruim que a Alemanha teve melhor desempenho com 10 homens do que com ele em campo.

Não foi por culpa de Özil que Low não apenas selecionou um Neuer sem estar totalmente apto fisicamente, mas também optou por usá-lo como ponta-esquerda nos minutos finais da derrota na Coréia.

Não foi culpa do Özil que a Alemanha fracassasse.


OS BOATOS DE VIOLÊNCIA NA RÚSSIA


Russia fans

Uma das grandes preocupações desse Mundial era com a segurança do povo. Muitas pessoas deixaram de ir à Rússia por medo.

Tanto é verdade que o ex-goleiro da seleção dinamarquesa, Thomas Sorensen, falou ao Omnisport: "Talvez haja um pouco de medo. Houve muitos boatos sobre a situação política na Rússia e talvez as pessoas estejam com um pouco de medo de irem para lá".

Principalmente os paíeses europeus tiveram presenças de público bem abaixo do esperado. O caso da semifinalista Bélgica é marcante. No jogo mais importante da história do país, havia pouquíssimos torcedores dos Diabos Vermelhos para presenciar o momento histórico.

No final das contas, o povo russo foi bastante receptivo e aberto aos estrangeiros. "Nós somos iguais, somos como vocês. Somos todos fãs de futebol", falou um torcedor russo à Goal, após o jogo de sua seleção contra a Croácia.


DIEGO MARADONA


Maradona fingers

Par muitos, Diego Maradona se manteve como um figurão na Copa do Mundo, responsável por grandes cenas de humor. Mas, em pouco tempo a diversão deu lugar ao embaraço. 

Mais artigos abaixo

Um dos maiores de todos os tempos, Maradona mostrou pouco - ou nenhum - decoro que se espera de um craque mundial do patamar dele.

Isso ficou claro quando ele se exaltou e mostrou os dedos médios para os fãs da Nigéria após o gol salvador de Marcos Rojo já no fim da partida contra os africanos.

Maradona parecia, mais uma vez, desequilibrado mentalmente sob uma capa falsa de "emoção latina".

Próximo artigo:
Valderrama: "James Rodríguez nunca voltará ao Real Madrid"
Próximo artigo:
O efeito Sarri: o que mudou no Chelsea nesta temporada?
Próximo artigo:
Fàbregas entra para o Guinness com marca centenária na Premier League
Próximo artigo:
Koeman brinca com Klopp após descansar Wijnaldum: "talvez esteja feliz agora"
Próximo artigo:
Final da Copa do Brasil marca de vez a estreia do VAR no futebol brasileiro
Fechar