Na Arábia Saudita, Brasil faturou a primeira Copa das Confederações de sua história

Comentários()
CBF / Divulgação
Sob o comando de Zagallo no banco de reservas e a dupla Ro-Ro no comando, Seleção deu show em território saudita

Em 1997, a Seleção Brasileira desembarcava na Arábia Saudita sob o comando do técnico Zagallo para disputar a então primeira Copa das Confederações. A equipe estava se preparando para a Copa do Mundo da França e vivia um clima maravilhoso, afinal, tinha faturado o tetracampeonato em 1994. 

Depois do sucesso da Copa do Rei Fahd, a FIFA mostrou bastante interesse na competição que acabou se transformando na conhecida Copa das Confederações, como palco o país saudita que recebeu além do Brasil e os donos da casa, claro, Uruguai, México, África do Sul, República Checa, Austrália e Emirados Árabes Unidos. 

Com o melhor jogador do mundo na época, Ronaldinho(o fenômeno), o Brasil ainda prometia um ingrediante a mais para os amantes do futebol, a Dupla Ro-Ro(Ronaldo e Romário), que acabou não tendo muitas oportunidades para atuarem juntos. 

Ronaldo Fenomeno Brasil 1997
(Foto: CBF / Divulgação)

Além disso, a equipe contava com nomes como Rivaldo, Bebeto, Roberto Carlos, Cafu entre outros que se eternizaram na história da Canarinho. Com bom futebol e goleadas, a Seleção levou os torcedores ao delírio. Logo na estreia 3 a 0 em cima dos donos da casa com gols de Romário(2) e Cesar Sampaio. 

Na segunda rodada, um 0 a 0 diante dos australianos não foi capaz de apagar o brilho brasileiro que em seguida derrotou o México por 2 a 0, os mexicanos, inclusive, são sempre adversários que trazem certa dificuldade a Canarinho. Os gols foram anotados por Romário, Denilson e Junior Baiano. 

Em primeiro lugar do grupo, a Seleção encarou a República Tcheca na semifinal e contou com a pontaria de Romário, o baixinho anotou os dois gols colocou a Seleção na grande decisão do torneio. 

Mais artigos abaixo
Brasil x Arábia Saudita 1997
(Foto: CBF / Divulgação)

Na grande decisão, o time de Zagallo enfrentaria o único adversário que não havia vencido na competição. E o que faltou de gols no primeiro jogo sobrou no segundo. A dupla Ro-Ro entrou em ação e cada um anotou três gols, levando os mais de 65 mil torcedores ao delírio no estádio. 

Além do show de gols, Romário foi o artilheiro do torneio com 7 gols, Ronaldo foi o vice com 4 e Denílson eleito o melhor jogador do torneio. Desta forma, a Seleção levantava a primeira Copa das Confederações de sua história. Depois disso, adicionou mais três no currículo, a última conquista em 2013, no Maracanã, diante da Espanha.

Nesta sexta(12), comandada por Tite, a Canarinho volta ao país árabe para encarar os donos da casa, num novo capítulo de uma história bem bonita que só deve ter um ponto final na Copa do Mundo do Catar, em 2022.

Próximo artigo:
Após exame, Atlético de Madrid confirma afastamento de Filipe Luis por duas semanas
Próximo artigo:
Asensio sente lesão e pode ser problema para a estreia do Real Madrid no Mundial de Clubes
Próximo artigo:
Presidente do Cruzeiro esquece documento e não consegue embarcar para o sorteio da Copa Libertadores no Paraguai
Próximo artigo:
Tuchel prevê confronto entre PSG e Manchester United no estilo defesa contra ataque
Próximo artigo:
Diretor da Juventus reclama da falta de sorte da equipe no sorteio da Champions League
Fechar