Momentos Campeões: Akinfeev alcança redenção com pênaltis defendidos e coloca a Rússia nas quartas

Comentários()
Juan Mabromata / Getty Images
Goleiro do CSKA defendeu duas cobranças e eliminou a Espanha da Copa

Talvez nem o mais otimista dos russos acreditaria que Akinfeev sairia de campo neste domingo (1) como herói da melhor campanha russa em Copas do Mundo desde o fim da União Soviética . A lembrança que havia de Akinfeev foi de frangos e falhas na última Copa, em 2014. Mas elas hoje são passado. A Rússia superou a Espanha nos pênaltis após empate por 1 a 1 no tempo normal e está nas quartas de final.
Advertisement


O goleiro defendeu as cobranças de Aspas e Koke, eliminou a favorita Espanha nos pênaltis e conseguiu uma inédita classificação às quartas de final da Copa do Mundo, para o delírio dos mais de 78 mil torcedores presentes no Estádio Lujinik, em Moscou.

Nas três Copas que disputou desde 1994 - o primeiro Mundial após o fim da Guerra Fria -, a Rússia jamais havia passado da fase de grupos. O time da URSS chegou a alcançar um quarto lugar em 1966, sendo esse o melhor desempenho do território na história das Copas.

Akinfeev|Getty
(Foto: Mladen Antonov / Getty Images)

O desempenho do goleiro do CSKA durante os 120 minutos também foi digno de nota. A Espanha não apresentou muito perigo, porém, nas poucas vezes em que foi exigido não decepcionou e terminou o confronto com um desempenho superior ao do badalado goleiro De Gea. Akinfeev defendeu 9 das 25 finalizações, enquanto De Gea não contou com nenhuma defesa nas estatísticas.

A classificação é uma redenção para Akinfeev. No Mundial de 2014, ele falhou feio na estreia russa diante da Coreia do Sul e viu sua seleção não passar da fase de grupos . Não será mais esse o lance que o torcedor russo terá na cabeça ao pensar no arqueiro.

A 'Fúria' foi a responsável por abrir o placar, ainda no primeiro tempo, graças ao gol contra do zagueiro Ignashevic, mas não demorou muito para a Rússia empatar o jogo após Piqué bater com o braço na bola na área e Dzyuba converter a penalidade.

O que se viu no segundo tempo e na prorrogação foi uma Espanha valorizando a posse de bola, mas sem conseguir transformar essa manutenção em chances reais de gol diante da retranca russa.

A Rússia, que era considerada uma anfitriã candidata a passar vergonha em casa, continua provando que é a principal surpresa no seu Mundial. O time, que não vencia há sete meses, goleou a Arábia Saudita na estreia por 5 a 0, venceu o Egito por 3 a 1, sofreu uma única derrota para o Uruguai, por 3 a 0, e, agora, derrotou uma campeã mundial e favorita ao título.

O próximo capítulo dessa história surpreendente será escrito no próximo sábado (7) e o adversário sairá do confronto entre Croácia e Dinamarca, que se enfrentam também neste domingo.

Próximo artigo:
Klopp valoriza os "guerreiros do Liverpool" com o acirramento pela luta do título da Premier League
Próximo artigo:
Genoa x AC Milan AO VIVO e DE GRAÇA! Assista aqui com DAZN e Goal
Próximo artigo:
Torção no tornozelo tira Dembelé do Barcelona por pelo menos 15 dias
Próximo artigo:
Parceiro de Pelé no Santos, Coutinho é internado na UTI com pneumonia
Próximo artigo:
Ibrahimovic destaca importância da saída de Mourinho para Pogba: "Está livre agora"
Fechar