Miranda promete empenho máximo contra o Chile, e não tem medo de cartões: “quero ganhar”

Comentários()
Pedro Martins/MoWa Press
O zagueiro também avaliou a situação final das outras seleções: “Copa do Mundo sem Brasil, Argentina e Alemanha perde um pouco do encanto”

Homem de confiança de Tite, e titular da Seleção na zaga, Miranda concedeu entrevista coletiva no CT do Palmeiras após o treino realizado neste domingo (08). O defensor da Internazionale falou sobre liderança na equipe canarinho e disse as suas impressões a respeito do jogo contra o Chile, terça-feira (03), no Allianz Parque. Confira abaixo!

Possibilidade de começar o Mundial suspenso, por cartões

"A Seleção Brasileira por obrigação joga para vencer. Fazendo parte deste grupo, estamos acostumados a ganhar. Independentemente da situação do jogo, se tiver que fazer uma falta para a Seleção vencer, vou fazer, porque quero ganhar. A gente não pode levar isso (suspensão) em consideração. Vamos jogar para ganhar, e depois do jogo pensamos em quem estará suspenso".


VEJA TAMBÉM:


Ausência de Vidal, no Chile

"Ele vai fazer muita falta, tem muita garra e espírito. Ele vive um grande momento na carreira, não sei se um dos melhores... Grandes jogadores fazem falta para suas equipes".

Dificuldades contra o Chile, que busca classificação

"A Seleção Brasileira é repleta de jogadores experientes, que sabem lidar com essa situação. Se o Chile está nessa situação, não é por nossa culpa, mas deles.

Joao Miranda Brasil treino 08102017(Foto: Pedro Martins/MoWa Press)

Nossa obrigação é jogar futebol. Estivemos em um momento ruim e ninguém nos deu nada. Tudo foi por méritos próprios. Se o Chile for a Copa, será por mérito deles. Nosso objetivo é vencer o jogo".

O que mudou do trabalho de Dunga, para o de Tite

"Estávamos passando um momento difícil, nada praticamente estava dando certo. A maioria dos jogadores são os mesmos. Hoje todos têm mais confiança, os resultados trazem isso. A situação agora é diferente. Naquela ocasião enfrentamos um Chile motivado. Agora estaremos diante da nossa torcida, que cobra resultado. Vamos buscar o resultado desde o primeiro minuto".

Derrota para o Chile, no primeiro jogo das Eliminatórias

"Para nós, jogadores, ter vários líderes é muito melhor do que ter um só. Essa transferência da faixa de capitão é boa para ajudar o amadurecimento de vários líderes. Assim, no momento da dificuldade, podemos dividir a pressão".

Copa do Mundo sem Messi?

"Isso não me preocupa. Nosso foco é a Seleção Brasileira. Quem vai se classificar não nos diz respeito. Uma Copa sem Argentina, Holanda ou outras seleções perde o encanto, mas nosso objetivo é vencer".

Zaga não está definida

"Acho que na Seleção é o momento e a oportunidade, cada um aproveita sua oportunidade da melhor forma. Cada um está aproveitando o seu momento. Eu e o Marquinhos quando tivemos oportunidades jogamos bem, assim como o Thiago, que pela sua capacidade sempre vai jogar bem. Não tem zagueiro definido. Cada um tem que mostrar no seu clube".

Invencibilidade sobre o Chile, jogando no Brasil

"Espero que esse tabu continue. Jogando em casa, diante da nossa torcida, queremos um resultado a favor nosso, a vitória. Vamos trabalhar do primeiro ao último minuto em busca dessa vitória".

Rodízio de capitães

"Para nós, jogadores, ter vários líderes é muito melhor do que ter um só. Essa transferência da faixa de capitão é boa para ajudar o amadurecimento de vários líderes. Assim, no momento da dificuldade, podemos dividir a pressão".

Fechar