Manchester City: Guardiola elogia Sterling e exige tolerância zero com racismo

Comentários()
(C)Getty Images
O treinador falou bastante sobre as injúrias raciais sofridas pelo seu jogador e prevê um "jogo difícil" contra o Hoffenheim, pela Champions League

As ofensas racistas sofridas pelo atacante Raheem Sterling, do Manchester City, na derrota por 2 a 0 para o Chelsea foi o assunto mais falado na Inglaterra desde sábado (08). E dominou as perguntas feitas ao técnico Pep Guardiola e ao meia-atacante Leroy Sané, nesta terça-feira (11), na entrevista coletiva prévia ao duelo contra o Hoffenheim, pela última rodada da fase de grupos da Champions League.

Com palavras fortes, Guardiola pediu “tolerância zero” com o racismo. “É um problema global e temos que lutar para erradica-lo, assim como ocorre com a crise dos refugiados”, afirmou o treinador, que elogiou o Chelsea por ter banido os torcedores envolvidos enquanto participa ativamente das investigações. “Eu admiro o gesto do Chelsea. Precisamos lutar para termos uma sociedade melhor”.

Sobre Sterling, que escreveu um texto forte sobre o tema em sua conta de Instagram, Pep foi só elogios: “É uma pessoa incrível. Eu falei com ele, há três anos, para que protegesse a sua vida pessoal das redes e agora ele está menos ativo, mas não sei por que as pessoas se metem tanto com ele. Vocês, da mídia, têm muito poder. O grande poder vem com responsabilidade”.

Ao lado do catalão, Leroy Sané também lamentou o acontecido: “É uma lástima que essas coisas sigam acontecendo, mas ele é um cara forte”, completou.

O City receberá os alemães já classificado para as oitavas de final do certame continental, e confirma a primeira colocação no Grupo F caso empate ou caso o Lyon não vença o Shakhtar Donetsk também nesta quarta-feira (12). No Campeonato Inglês, a derrota para o Chelsea (no jogo em que Sterling foi atacado racialmente) tirou os azuis de Manchester da liderança.

“Não tenho queixas depois do que já fizemos. É normal perder de vez em quando”, explicou Guardiola, que lamentou os desfalques de Kevin De Bruyne, Danilo, Mendy e David Silva, previu um jogo difícil contra o Hoffenheim e negou qualquer possibilidade de os Citizens contratarem o meia-atacante Saúl Ñiguez, do Atlético de Madrid.

Fechar