Malcom comemora reação no Barcelona e diz que Messi é um "monstro"

Última atualização
Comentários()
Atacante que brilhou no Corinthians e classificou o Barcelona para as oitavas de final do torneio europeu é um especialista em realizar sonhos


GOAL Por Fernando H. Ahuvia e Tauan Ambrosio

Ainda que o Barcelona tenha um dos melhores times do mundo, a imprensa brasileira e internacional já começava a estranhar as poucas oportunidades que a maior contratação do clube nesta temporada 2018-19 vinha recebendo. Afinal de contas, 25 minutos em campo pareciam muito pouco para quem chegou por € 41 milhões em uma das transações mais comentadas desta janela de transferências. Malcom, entretanto, não deixa de lutar para ter sucesso no sonho que é vestir as cores do Barça.

Na última terça-feira (06), por exemplo, ele transformou os poucos minutos que teve em gol de classificação às oitavas de final da Champions League. O brasileiro entrou no mítico gramado do San Siro, aos 81 minutos, no lugar de Ousmane Dembélé e em seu primeiro lance estufou as redes da Internazionale de Milão. Os italianos chegariam ao empate pouco depois, mas o resultado bastou para garantir os catalães, com duas rodadas de antecedência e sem Lionel Messi, na fase de mata-mata do torneio europeu.

“Foi um gol muito importante. Além de ajudar o time em uma competição como a Champions, veio em um momento em que eu estava precisando”, afirmou Malcom em contato com a Goal Brasil, deixando claro que as especulações que já o colocavam em outras equipes não passam de rumores. “Essas informações falsas que foram publicadas não me abalam, mas fazer um gol logo após isso acontecer foi importante para a minha confiança e com certeza espero ajudar muito mais o Barcelona”.

Malcom PS - Barcelona - 8/11/2018

Essa perseverança no discurso sempre esteve presente na história do paulista, batizado com nome em homenagem a um dos maiores ícones do movimento negro dos Estados Unidos nas décadas de 50 e 60. Criado na favela do Buraco Quente, na Zona Leste de São Paulo, o fanatismo pelo futebol – presente até hoje – existiu desde os primeiros momentos de sua vida. Afinal de contas, a sua família respirava Corinthians em meio às batalhas diárias para se viver com dignidade em um país de tantos contrastes. Naturalmente, ao escutar histórias de sua mãe em jogos vistos com a torcida uniformizada Gaviões da Fiel, o objetivo número um era o de vestir aquela camisa. 

Foi em 2008 que Malcom, então com 10 anos, chamou a atenção do Corinthians ao comandar a goleada por 4 a 0 do Clube Esperia sobre o Timão. Não demoraria a ascender com destaque na base corintiana. Tanto, que assim como infelizmente ainda acontece com certa frequência no Brasil, precisou abandonar os estudos para focar absolutamente na carreira esportiva. Em 2014, ano em que foi vice-campeão da Copa São Paulo (sendo três anos mais jovem do que tantos outros jovens), assinou o primeiro contrato profissional e subiu para a equipe então treinada por Mano Menezes.

Malcom - Corinthians - 23/01/2014
(Foto: © Rodrigo Coca/Agência Corinthians)

Na temporada seguinte, 2015, ocupou a vaga deixada por Emerson Sheik no time treinado por Tite e foi campeão brasileiro. Malcom disputou 31 jogos na competição, sendo titular em 29, fez cinco gols e viu os sonhos aumentarem. Em 2016, o futebol europeu abriu as portas através do Bordeaux, da França, e sua adaptação à nova realidade espantou. Foram 23 gols em 96 jogos. As maiores potências do mundo estavam de olho em seu talento e a Roma deixou tudo acertado até o Barcelona, sonho de Malcom, aparecer com uma proposta na última hora. O jogador não pensou duas vezes, mesmo ciente das dificuldades que poderia vir a enfrentar em um elenco repleto de estrelas.

Dentro do Camp Nou encontrou uma nova família (e conterrâneos em Coutinho, Artur e Rafinha), mas não deixou a sua para trás. Muito longe disso. O carinho vai para todos os lados, inclusive com longas resenhas futebolísticas com Alexandre Luís Pereira, pai de sua namorada Letícia: “Converso com o Malcom uma vez por semana por WhatsApp ou FaceTime, geralmente quando ele está falando com a Letícia. E quando ele vem para o Brasil também nos encontramos. Ele vem em minha casa, saímos pra comer, conversamos sobre futebol, somos apaixonados pelo esporte”, contou o sogro do camisa 14 entrevista à Goal Brasil.

"Falamos bastante sobre o Barcelona. É normal falar em um time com essa estrutura, um sonho para qualquer jogador e que ainda conta com um monstro que é o Messi. Logo que ele chegou ao Barcelona, a minha primeira pergunta foi sobre como era treinar com ele. Disse-me que nunca viu um jogador tão completo, tão bom, muito diferenciado... Também falamos bastante sobre o Corinthians. Nos conhecemos há três anos, justamente quando ele estava pra ser campeão brasileiro de 2015 pelo time do coração. O Malcom até hoje acompanha os jogos do Corinthians e de outros times. É um verdadeiro apaixonado por futebol", completou. 

Malcom - Corinthians - 22/11/2015
(Foto: © Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

Em meio aos comentários a respeito do Corinthians ou sobre o craque Lionel Messi, Alexandre não esconde a felicidade por ter vibrado com o primeiro gol do genro pelo Barça, “um dos melhores times do mundo” para o pai de Letícia. "Conversamos por mensagem depois do jogo. O parabenizei e disse que torcia muito por ele. Ele me respondeu dizendo que estava muito feliz pelo primeiro gol na Champions e por ter tido a oportunidade de jogar". 

Pés no chão, mas com uma aparente vocação para conquistar os seus sonhos, Malcom diz que é preciso “seguir na toada” após o momento especial. O jogador de apenas 21 anos olha para frente com sonhos de um futuro cada vez mais vitorioso, embora jamais se esqueça do passado que lhe deu tantos presentes.

“Eu vejo que tudo que fiz valeu a pena. Meu sonho era ser jogador de futebol, depois meu sonho era ser campeão com o clube que me revelou, depois sonhei em jogar na Europa. Tudo que eu sonhei, eu consegui e claro que foi com muito esforço. E hoje, estar no Barcelona, com grandes companheiros ao meu lado é muito bom, realmente valeu a pena cada sacrifício que eu e minha família fizemos”, concluiu Malcom.

Malcom - Barcelona PS - 08/11/2018

Próximo artigo:
Messi, Ronaldo, Salah e os 20 maiores artilheiros de 2018
Próximo artigo:
"O Real está em boas mãos com Solari, que parece muito com Zidane", diz Mayoral
Próximo artigo:
Alvo do Barcelona, De Jong é "uma mistura de Xavi e Deco", diz ex-Ajax
Próximo artigo:
Barcelona? Eriksen pode reforçar a Juventus, aponta site
Próximo artigo:
Real Madrid mira contratação de Cavani, afirma site
Fechar