Livre de suspensão, técnico Cuca dirige o Atlético-MG na Copa Libertadores

Comandante do Galo irá estrear pelo time mineiro na competição, após cumprir duas partidas de suspensão

O Atlético-MG recebe o Cerro Porteño, do Paraguai, nesta terça-feira, às 19h15, no Mineirão, pela terceira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. O jogo marca a estreia do técnico Cuca à beira do gramado na edição 2021 do torneio continental. 

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

O treinador atleticano precisou cumprir duas partidas de suspensão imposta pela Conmebol devido à expulsão na final do ano passado, quando Cuca ainda dirigia o Santos no duelo contra o Palmeiras. Na oportunidade, Cuca se enroscou com o lateral palmeirense Marcos Rocha na lateral de campo. A comissão disciplinar da Libertadores decidiu pela punição. Assim, Cuca precisou acompanhar os duelos anteriores contra o Deportivo La Guaira e América de Cali em áreas de camarotes dos estádios. 

Nacho Fernández Atlético-MG América-MG Mineiro 04 04 2021 Foto: Pedro Souza/Atlético-MG/Divulgação

O duelo desta terça-feira vale a liderança do grupo H. Cerro Porteño e Atlético estão juntos com quatro pontos ganhos, porém, o time paraguaio leva vantagem no saldo de gols.  

As duas equipes chegam animadas. O Atlético-MG vem de duas vitorias consecutivas, 2x1 sobre o América de Cali e 3 a 0 diante do Tombense, enquanto o Cerro Porteño derrotou o Olímpia, 2 a 0,  no clássico do último sábado pelo torneio Apertura.  

No Galo, o técnico Cuca não deverá apresentar surpresas na escalação. O ataque terá o trio Hulk, Keno e Savarino. No meio-campo, Allan é o favorito para substituir o argentino Zaracho, lesionado. E na defesa, Mariano e Igor Rabello ganharam recentemente vaga na equipe titular. Sendo assim,a provável formação terá: Éverson, Mariano, Igor Rabello, Alonso e Arana; Tchê Tchê, Allan, Nacho Fernandez; Savarino, Keno e Hulk. O atacante Diego Tardelli será opção no banco de reservas. O volante Jair, recuperado de lesão muscular, ainda não deve ficar à disposição de Cuca.  

No Cerro Porteño, o técnico Francisco Arce deverá repetir a escalação utilizada na estreia da Copa Libertadores, quando venceu o América de Cali, na Colômbia, por 2 a 0. O goleiro brasileiro Jean, ex-São Paulo e Atlético-GO, tem presença garantida. Outro conhecido é o argentino Mauro Boselli, que já atuou pelo Corinthians. Ele deve ser opção no banco de reservas. 

Cuca cumprimenta Guga Foto: Pedro Souza/Atlético-MG/Divulgação

Reencontros

A noite desta terça-feira será de reencontros do zagueiro paraguaio Júnior Alonso e o auxiliar técnico Éder Aleixo com o Cerro Porteño.  

Conhecido como “bomba”, Éder Aleixo foi jogador da equipe paraguaia em 1988, quando o técnico Valdir Espinoza comandava o Cerro. Ídolo da torcida atleticana, Éder ocupa o cargo de auxiliar técnico permanente do clube mineiro.  

Titular da seleção do Paraguai, o zagueiro Júnior Alonso começou a carreira profissional no adversário do Galo nesta terça-feira e trabalhou com Francisco Arce, comandante do Cerro Porteño:  

"Vai ser um duelo muito dinâmico. O Cerro tem jogadores jovens, que metem muita intensidade. É o clube onde eu comecei, onde fui campeão, o treinador que está comandando foi o que fez a minha estreia na primeira divisão, que me levou à Seleção, conheço bastante", diz Alonso. 

Sobre o atual time do Cerro Porteño, Júnior Alonso destaca a juventude e acredita que o adversário não terá postura defensiva no Mineirão: 

"Conheço bem os jogadores e sei que vai ser uma partida muito competitiva, porque eles vão sair para buscar o resultado, e a gente também, creio que não vai ser uma partida fechada como foi contra a equipe venezuelana. Creio que vai ser mais aberto e intenso para a gente poder brigar por esse primeiro lugar", completa.

Tabu

O Atlético-MG tem um tabu pela frente. Nunca venceu o Cerro Porteño em jogos em Belo Horizonte, pela Copa Libertadores. As duas equipes já se enfrentaram três vezes no Mineirão, foram dois empates e uma derrota do time mineiro. Os duelos aconteceram nas edições de 1972, 1981 e 2019.  Ao todo, Galo e Cerro já se encontraram seis vezes na história do torneio continental, com uma vitória alvinegra, dois empates e três derrotas.  

Fechar