Iniesta volta atrás em decisão de se aposentar da seleção espanhola após a Copa do Mundo

Comentários()
Getty Images
O craque espanhol falou sobre as mudanças no time em relação a 2014, e deixou em aberto a possibilidade de seguir representando seu país

Após uma sequência de despedidas emocionantes no Barcelona, Iniesta se prepara para o que deverá ser a sua última Copa do Mundo. O meio-campista de 34 anos, que recentemente acertou com o Vissel Kobe, do Japão, disputará o seu quarto mundial e tem confiança de que a Espanha poderá repetir o triunfo de 2010, quando ele próprio fez o gol do título conquistado sobre os holandeses.

Entretanto, apesar da idade e de um futuro longe dos holofotes destinados ao futebol europeu de clubes, Iniesta disse que neste momento não vê a participação na Rússia como uma despedida da seleção. Em entrevista coletiva, o meio-campista também falou da mudança de comando de 2014 para 2018 – com a saída do técnico Vicente Del Bosque para a chegada de Julen Lopetegui – e a renovação do plantel como um todo.

“Antes do Mundial no Brasil eu tinha a impressão de que chegávamos bem. E depois, não fomos bem e, por um somatório de coisas, ficamos fora. Agora para a Rússia acho que chegamos em um momento muito bom também, mas precisamos mostrar isso em campo. Então os resultados vão dizer se chegamos bem ou não”, afirmou.

GFX Iniesta

“Além do estilo, que é o mesmo na seleção, vieram novos jogadores, que são jovens mas têm muita importância para as suas equipes. Lopetegui é um treinador que sempre está atento a qualquer detalhe”.

“Estou bem, não vejo diferença no meu papel em relação aos meus companheiros”, garantiu. “Sempre apareci como um jogador importante, e gosto de sentir isso. Desta forma, me encanta estar em outro Mundial com esta sensação que é transmitida. Espero que façamos um bom papel”.

“Não viria para a Espanha pelo que fiz e apenas se estiver em condições. Seguramente este Mundial pode marcar a minha última aparição, mas uma vez que acabar, e que eu começar no Japão, vamos ver as circunstâncias. Não descarto continuar, mas sei que fica difícil, já que saí do Barcelona. Ficaria mais difícil para mim seguir aqui também, mas depois que acabar nós vamos analisar tudo”, concluiu, voltando atrás no que disse no último mês.

Fechar