Imponderável e erros na mistura de castigos para Barcelona e Real Madrid

Comentários()
Getty
Apenas três pontos separam os líderes do sexto colocado até o momento na liga espanhola

Header Tauan Ambrosio

Você pode ser o Barcelona, que tem quase infinitamente mais tradição, títulos e time do que o Leganés. Só que vez ou outra o futebol volta a nos demonstrar por que é o esporte onde não existe a palavra ‘impossível’.

Na última quarta-feira (26), a equipe que até então estava no último lugar da liga espanhola se fechou defensivamente e aproveitou erros decisivos do Barcelona, líder do certame, e bateu o gigante catalão pela primeira vez em sua história.

O Barça havia poupado dois jogadores. Um deles foi o lateral-esquerdo Jordi Alba, mas o principal foi Luis Suárez, que entrou apenas quando a equipe de Valverde buscava desesperadamente o empate. O Leganés já havia chegado com perigo no primeiro tempo, e exigido o goleiro Ter Stegen.

A vantagem catalã veio graças a um belo gol de Philippe Coutinho em seu melhor estilo: finalização de fora da área. No segundo tempo, os contragolpes do Leganés foram fatais. Jonathan Silva aproveitou o grande espaço deixado por Sergi Roberto na lateral-direita, avançou a cruzou para Nabil El Zhar igualar em cabeçada.

Pique Buesquets Barcelona Leganes 26 09 2018(Foto: Getty Images)

A virada veio segundos depois, e só aconteceu graças a um erro crasso de Gerard Piqué, excelente zagueiro e com uma história gloriosa, mas em um momento que não é dos melhores desde a sua participação na Copa do Mundo com a seleção espanhola. Na tentativa de afastar uma bola que se aproximava da área, o defensor de 31 anos acabou entregando a esfera para Óscar Rodríguez fazer o 2 a 1 histórico para os ‘pepineros’, como o clube é carinhosamente chamado.

Um triunfo que tem a sua parte no acaso do futebol, mas também na estratégia. Quando comandava o Alavés, o técnico Maurício Pellegrini não sofreu derrotas nos dois duelos que teve com Ernesto Valverde: foram uma vitória e um empate sobre o Athletic Bilbao. Ciente do poderio do Barcelona, o treinador argentino mudou o esquema. Trocou o 4-4-2 utilizado em quatro das cinco rodadas até então e optou pelo ultradefensivo 5-4-1. O Barcelona pouco conseguiu criar e teve o seu pior desempenho ofensivo até o momento, na atual temporada: 9 finalizações, 5 delas a gol.

REAL MADRID E UMA FREGUESIA MODERNA

Real MadridA partir do Século XXI, jogar no campo do Sevilla passou a ser muito mais difícil (Foto: Getty Images)

O terreno estava pronto para o Real Madrid, que tinha a mesma quantidade de pontos do Barça, assumir a liderança da liga espanhola. Não foi o que aconteceu. Mas ao contrário do que houve com o time de Messi, não seria absurdo imaginar uma derrota madridista no estádio Ramón Sánchez Pizjuan. Afinal de contas, os Blancos já haviam sofrido dez derrotas no campo do Sevilla a partir do Século XXI: mais do que em qualquer outro lugar. O impressionante foi o resultado: 3 a 0 para a equipe andaluz em uma noite na qual apenas Gareth Bale foi o ponto positivo no time comandado por Julen Lopetegui.

Desatenções defensivas foram o ponto em comum nas derrotas sempre pouco prováveis das maiores potências do futebol espanhol. A classificação segue com os catalães na ponta graças aos critérios de desempate e merengues logo atrás, mas também demonstram o equilíbrio notável neste início de campeonato:  apenas três pontos separam o primeiro colocado do sexto. A temporada promete grandes emoções.

Fechar