Notícias Placares ao vivo
Corinthians

Heróis improváveis! Como Ramírez e Adriano em 2011, hepta do Corinthians também teve volta por cima de contestados

09:00 BRST 17/11/2017
Kazim Corinthians Avai Brasileirao Serie A 11112017
Giovanni Augusto e Kazim brilharam contra Atlético-PR e Avaí e foram fundamentais na retomada de vitórias do Timão na reta final do Brasileirão


GOAL Por Fernando H. Ahuvia 

“Não sou de desistir dos jogadores”. Durante vários momentos da temporada, Fábio Carille usou essa frase ao ser questionado sobre a utilização de jogadores que vinham sendo contestados. E o treinador estava certo. O Corinthians conquistou o Campeonato Brasileiro com três rodadas de antecedência com a participação de dois heróis improváveis que ajudaram a equipe a sair da situação de maior pressão no ano e arrancar na reta final da competição para a conquista do heptacampeonato.

Contestados pela torcida por conta das fracas atuações na grande maioria das partidas em que estiveram em campo em 2017, Giovanni Augusto e Kazim sempre tiveram a confiança de Carille. Nos dois últimos confrontos antes do triunfo sobre o Fluminense, que garantiu matematicamente o título, ambos encerraram longos períodos sem gols garantindo o triunfo alvinegro por 1 a 0.


(Foto: © Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

Contra o Atlético-PR, Giovanni Augusto saiu do banco no segundo tempo e fez o gol da vitória em chute cruzado, encerrando um jejum de mais de um ano sem balançar as redes. O último tento dele havia sido anotado no dia 29 de outubro de 2016, no empate em 1 a 1 com a Chapecoense.

O meia-atacante começou 2017 na equipe considerada ideal, mas foi perdendo espaço após sofrer duas lesões e, principalmente, após a contratação de Jadson. Sem chances, quase foi negociado com o Internacional em uma troca envolvendo Valdivia, mas não quis sair confiando que conseguiria dar a volta por cima no clube do coração. Ao todo, disputou até aqui 17 duelos no ano.


Os números de Giovanni Augusto no Brasileirão


Kazim, por sua vez, quebrou um jejum de quase nove meses ao desencantar contra o Avaí e extravasar junto com a torcida na Arena Corinthians. Reserva de Jô, o inglês naturalizado turco encerrou um jejum de 23 jogos sem marcar. A última vez que havia balançado as redes foi contra o Audax, no dia 18 de fevereiro.

“O Giovanni entrou em Curitiba e, além de ajudar no jogo, fez o gol decisivo. O Kazim tenho certeza de que se tiver mais oportunidades, melhora o jogo dele. Ele precisa de jogo, mas o Jô não está dando esse espaço, porque está fazendo um ano maravilhoso. Sei que se o Kazim ganhar ritmo, vai melhorar, mas não está tendo espaço para isso. Estou muito feliz mesmo. Sei o quanto esses jogadores ouviram. Teve jogo que coloquei o Giovanni e o estádio veio abaixo reclamando. Com o próprio Kazim também ouvi ‘Kazim não, Kazim não’. Não desisto de jogador, e eles estão retribuindo e dando a volta por cima”, comemorou Carille após o triunfo sobre o Avaí.


Os números de Kazim no Brasileirão


A volta por cima de jogadores contestados, aliás, fez com que o torcedor corintiano recordasse de 2011, quando reservas também surpreenderam marcando gols importantes na campanha do penta. Na 35ª rodada, o peruano “Cachito” Ramírez fez o único tento da vitória sobre o Ceará fora de casa aos 35 minutos da etapa final.

No duelo seguinte, Adriano, que chegou com status de grande contratação, mas pouco fez na sua rápida passagem pelo clube marcou o seu único gol pelo Timão na vitória por 2 a 1 sobre o Atlético-MG, no Pacaembu.


(Foto: FLICKR NikeFutebol)