Hernanes diz que motivação do elenco será peça fundamental para o Sâo Paulo

Comentários()
São Paulo FC/Divulgação
O ‘Profeta’ falou da sua relação de idolatria com o clube e disse ainda sonhar com Seleção Brasileira

O São Paulo fez grandes contratações para a temporada 2019, mas o nome que o torcedor mais gostou de ouvir foi o de Hernanes, que voltou da China para a sua terceira passagem pelo Tricolor.

Bicampeão brasileiro (2007 e 2008) pelo clube, o meio-campista de 33 anos virou ídolo no momento daquelas conquistas, mas em sua opinião o peso de sua imagem como ícone tricolor chegou a outro nível em sua última passagem pelo Morumbi, quando ajudou o clube a fugir do rebaixamento em 2017.

“Isso para o torcedor e para mim está dentro das veias. O São Paulo não pode cair, é gigante. A identificação foi muito importante”, disse em entrevista para o Esporte Espetacular. “Em todo tempo, ama o amigo, mas é na adversidade que você encontra o irmão. O torcedor estava carente, eu cheguei e fui um símbolo. Entrei como o cara que foi símbolo de um momento histórico”.

Nesta nova fase, entretanto, o meio-campista só quer saber de títulos: “É normal conviver com esse tipo de pressão jogando no São Paulo. Não posso pensar que venho aqui só para passear, eu quero ganhar. E não existe pressão maior do torcedor, do clube, do que essa sobre mim mesmo. Eu quero ganhar e ponto final”.

Para que isso aconteça, o jogador reitera o apoio ao técnico André Jardine e elogia o grupo montado para disputar o estadual, Libertadores e Brasileirão em 2018: “Eu vejo que tem muita qualidade. O Tiago Volpi e o Jean são dois grandes goleiros. Na zaga, nós estamos bem. Quando eu paro para pensar, temos bons nomes, temos caras de qualidade e vejo que temos como chegar. Estou bem feliz com o que eu vi e acredito que vai ter espaço para todo mundo, porque são várias competições. Se conseguirmos manter todo mundo motivado, vamos conseguir fazer um bom ano e conseguir brigar”, afirmou o jogador, que apesar da idade ainda sonha com Seleção.

“Eu tenho o desejo de retornar. Desde que o Tite assumiu eu não tive oportunidade. Eu tenho o desejo de ir e demonstrar dentro de campo. Até porque eu me sinto muito bem, com tanta fome e talvez mais motivado, porque a maturidade me fez saber sofrer na hora certa. Antes, era muito mais sofrimento do que prazer. Agora é só prazer, porque aprendi a sofrer na hora certa e do jeito certo. A minha motivação é grande, os objetivos são altos e com certeza a Seleção é um objetivo”.

Próximo artigo:
Love, Arana, Luan, Romero, Ramires... Duílio comenta negociações do Corinthians
Próximo artigo:
RB Brasil 1 x 1 Palmeiras: Borja abre o placar, mas Verdão cede empate ao RB Brasil em estreia de 2019
Próximo artigo:
Rhodolfo celebra gol, vitória e volta por cima no Flamengo: “Nunca deixei de trabalhar”
Próximo artigo:
Luan diz que balançou com proposta do Corinthians para deixar o Galo e deixa futuro em aberto
Próximo artigo:
Barcelona 3 x 1 Leganés: Messi sai do banco para garantir vitória do Barça no Camp Nou
Fechar