Notícias Placares ao vivo
Guarani

Há 40 anos o Guarani conquistava o Brasileirão sobre o Palmeiras e incendiava o interior

14:32 BRT 13/08/2018
Guarani 1978 Campeonato Brasileiro | 13082018
O Bugre é o único clube de fora das capitais - com exceção ao Santos - a conquistar o prêmio máximo nacional

Há 40 anos um fato inédito e histórico acontecia no Brasil: o Guarani se sagrava campeão do Campeonato Brasileiro. Aquele inesquecível esquadrão de 1978 que contava com Zenon e Careca bateu o Palmeiras na final do campeonato e conquistou o título que só saiu das capitais para ir até Santos

Em 1978, o Brasil estava em plena ditadura militar e os governantes usavam o esporte como instrumento de popularização da sua política, já que diversos mandatários dos clubes estavam alinhados com os ideais do regime. Por isso, inclusões foram feitas até chegar ao número de 74 times participantes do campeonato.

O torneio consistia em três fases de grupos, depois quartas de final, semifinal e a finalíssima. Todos os jogos com ida e volta. Para se sagrar campeão, o Guarani venceu o Sport Recife nas quartas, o Vasco na semi e o Palmeiras na final. Com 74 times, houve incríveis 792 jogos com 1771 gols marcados.

Aquele título ficará marcado para sempre no coração do torcedor bugrino por tantas histórias especiais.Uma das mais curiosas é a do então prefeito de Campinas, Chico Amaral, que era torcedor do Bugre. Os relatos da época são de que Amaral ia ao vestiário nas fases finais e chorava de emoção com a histórica campanha. O feito foi tão importante para a cidade e simbólico para o interior de São Paulo, que o prefeito baixou um decreto para batizar 28 ruas da cidade com os nomes dos campeões.

Depois desse feito histórico, nenhum outro clube do interior paulista conseguiu levantar o caneco mais cobiçado do futebol brasileiro.


FICHA TÉCNICA DA FINAL

1º Jogo

Palmeiras 0 x 1 Guarani - Estádio do Morumbi (10/08/1978)

Gol: Zenon

Palmeiras: Leão; Rosemiro, Alfredo Mostarda, Marinho Peres (Zé Mário) e Pedrinho; Jair Gonçalves, Toninho Vanuza e Jorge Mendonça; Sílvio (Escurinho), Toninho Catarinense e Nei. Técnico: Jorge Vieira.

Guarani: Neneca; Mauro Cabeção, Gomes, Édson e Miranda; Zé Carlos, Renato e Zenon; Capitão, Careca e Bozó (Adriano). Técnico: Carlos Alberto Silva.

 

2º Jogo

Guarani 1 x 0 Palmeiras - Estádio Brinco de Ouro da Princesa (13/08/1978)

Gol: Careca 

Guarani: Neneca; Mauro Cabeção, Gomes, Édson e Miranda; Zé Carlos, Manguinha e Renato; Capitão, Careca e Bozó (Adriano). Técnico: Carlos Alberto Silva.

Palmeiras: Gilmar; Rosemiro, Beto Fuscão (Jair Gonçalves), Alfredo Mostarda e Pedrinho; Ivo, Toninho Vanuza e Jorge Mendonça; Sílvio, Escurinho e Nei. Técnico: Jorge Vieira.