Gustagol aposta em sucesso de Jô e diz que pandemia motivou saída do Inter

Comentários()
Atacante tem seis gols e luta pelo título nacional na Coreia do Sul enquanto torce pelo sucesso de Jô e ex-companheiros de Corinthians

O atacante Gustagol começou o ano buscando retomar seu espaço no Corinthians, tentou dividir protagonismo com Guerrero no Internacional e agora é o artilheiro estabelecido do Jeonbuk, vice-líder do Campeonato Coreano e que inicia sua caminhada no mata-mata nacional neste domingo.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

Autor de seis gols e uma assistência em dez partidas disputadas até aqui, o atacante contou à Goal que ainda acompanha o Corinthians e explica os motivos por ter escolhido sair rumo ao país asiático quando tinha tantas possibilidades no Brasil.

Gustavo / Gustagol - Corinthians -13/01/2019

Ligado ao Corinthians desde 2016, Gustagol admitiu que continua na torcida pelo ex-clube mesmo longe. Ele conviveu com Jô nos treinos no seu primeiro ano de Timão e acredita no sucesso do camisa 77.

"O Jô é um grande jogador, ídolo da torcida, tem tudo para mostrar bom futebol como já vinha mostrando. Estou aqui na torcida por ele aqui, por todos os meus amigos também. Fico torcendo para que tudo dê certo lá", contou o atacante.

Autor de 30 gols pelo Fortaleza em 2018, ele teve um começo tão impressionante no Corinthians em 2019 que parecia estar destinado a repetir o feito. Foram nove gols e duas assistências nos primeiros 15 jogos da temporada, um desempenho que acabou atrapalhado por uma lesão no joelho e alguns outros fatores.

"É complicado, tive aquela lesão que atrapalhou um pouco a minha sequência, ter uma lesão no joelho é bem complicado. Mas fico feliz por tudo o que eu fiz no Corinthians. Não sei te responder se eu teria a sequência que eu tive no Fortaleza. Feliz por tudo que eu vivi lá no Corinthians", avaliou o jogador.

Sobre sua saída do Inter, Gustagol afirma que a pandemia foi decisiva. "O motivo da minha saída foi justamente isso, aqui [Coreia do Sul] já tinha voltado o futebol. Estava com saudade de jogar, não sabia como iam voltar as coisas no Brasil. Graças a todas as partes envolvidas, tomei a decisão de sair e as coisas estão dando certo aqui".

Mais artigos abaixo

Agora, de olho na sua nova etapa na carreira, o atacante tenta se adaptar ao futebol sul-coreano.

"Minha maior dificuldade, no dia a dia e nos jogos, é na comunicação. Os companheiros tentam me ajudar bastante e a gente vai levando. Meu objetivo vai ser sempre ganhar títulos, quero ficar aqui no Jeonbuk mais tempo, sim, ganhar títulos e marcar história", concluiu.

Fechar