Frustrado, Flamengo vai precisar mudar muito e trocar time base para 2019

Comentários()
Alexandre Schneider/Getty
Dentro de campo, legado que ficará para o próximo triênio é pouquíssimo e perfil de atletas também deve ser mais estudado

A temporada para o Flamengo ainda não terminou, no entanto, o sentimento de frustração já é grande. O time ficou pelo caminho na Copa Libertadores da América e foi eliminado por uma equipe tecnicamente inferior na semifinal da Copa do Brasil
 
Ainda resta ao clube a briga pelo Campeonato Brasileiro, com 48 pontos, três a menos que o líder São Paulo, o time, que já não tem mais Maurício Barbieri no comando, ocupa a quarta posição mas teme que o baque da eliminação para o Corinthians possa atrapalhar a sequência do torneio. 

A única certeza que se tem é que o Flamengo encerra um ciclo sabendo que poderia ter conquistado muito mais. Ainda que o Brasileirão venha, o saldo de seis anos de gestão Eduardo Bandeira de Mello, na esfera esportiva, não é positivo. 

Estruturado e com as finanças sanadas, o prometido no futebol não foi cumprido. O Flamengo figura no cenário nacional, é verdade, mas ainda bem aquém da execpetativa. Neste período, viu equipes com menos potencial financeiro levantarem títulos e até mesmo times tecnicamente inferiores. 

Trauco e Romero - Corinthians x Flamengo - 26/09/2018
(Foto: Alexandre Schneider/Getty Images)

Em janeiro, quando o time der o ponta pé inicial na temporada não é difícil imaginar que uma reformulação será feita. Alguns nomes, que poderiam ter entrado para a história do clube, devem deixar o Rubro-Negro, que caminhará para uma nova e importante etapa. 

O ataque é, talvez, o setor onde o Rubro-Negro precisará de maior atenção. Grande problema na atual temporada, gastou-se muito para um retorno baixissimo ou quase zero. O melhor centroavante do clube na temporada foi Felipe Vizeu, que acabou negociado com a Udinese

Henrique Dourado não conquistou a confiança do torcedor, menos ainda Uribe, que chegou no meio do ano. O jovem Lincoln mostra certa qualidade mas não tem sequência e a pouca experiência é um condutor para que tenha menos minutos. 

Lincoln Flamengo Santa Fe 18042018 Copa Libertadores
(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo / Divulgação)

As laterais também estão em questão, as quatro opções são muita parecidas e nenhuma é capaz de convencer de vez o torcedor. Pelas atuações nos últimos jogos, Miguel Trauco pode voltar a se destacar, mas é possível que deixe o clube na próxima janela de transferências. 

Se é fácil apontar que alguns atletas não devem seguir fazendo parte do plantel, é ainda mais fácil apontar as carências do elenco. A principal delas, jogadores que se imponham em momentos decisivos. Entra e saí competição, a torcida sente falta da mesma coisa, atletas com capacidade para decidir, crescer em momentos importantes. 

Seja quem assuma a direção no próximo triênio, dificilmente terá um legado em termos de time e vai precisar montar uma nova base que tenha, principalmente, a vontade de ser campeã bem exposta dentro de campo.

Fechar