Fora do habitual, Tite não revela time que encarar a Argentina: "em algumas circunstâncias, é importante"

Comentários()
Pedro Martins / MoWA Press
Treinador não costuma adotar esta prática mas destacou momento que ainda busca algumas definições neste novo ciclo da Seleção

A Seleção Brasileira finalizou a preparação para o confronto contra a Argentina, nesta terça-feira(16), em Jedá, na Arábia Saudita. Diante do duelo mais importante desde o término da Copa do Mundo, o técnico Tite decidiu pelo mistério e não revelou a equipe que entrará em campo, algo pouco comum em seu trabalho.

"Eu não me sinto muito confortável, porque não é a minha praia, mas em algumas circunstâncias, é importante. Não quero, se não tenho os atletas definidos, dar ao adversário a oportunidade de conhecer a escalação, até neste momento em que não temos esquema definido", afirmou o treinador em entrevista coletiva. 

Tite também destacou que preferia que Lionel Messi estivesse em campo, o craque argentino pediu dispensa da seleção e não participará de nenhum jogo com a equipe este ano.

"Sempre (preferia o Messi em campo). A gente rivaliza com Argentina ou Alemanha, porque eles também têm grande qualidade. Gostaríamos que fosse com, mas a ausência dele não vai tirar o brilho do jogo."

Abaixo, confira os principais trechos da entrevista coletiva de Tite

MUDANÇAS PÓS COPA DO MUNDO

Brazil celebrate 2018
(Foto: Getty Images)

"O aprendizado é teórico, mas essencialmente prático. Tive várias ideias ao longo da carreira, que a prática me mostrou ser diferente. As oportunidades são dadas aos atletas, porque o momento permite. Os jogadores já sabem como vão jogar. As mudanças são fruto da experiência."

PRESSÃO

"Os jogadores vêm com uma realidade de pressão, e nós precisamos dosar essa realidade. Quando eu falei que a equipe precisa convencer para vencer, isso é uma ideia, que pode não acontecer, mas precisa existir. São duas fases parecidas (nos primeiros jogos pós-Copa e nos próximos), de oportunidades para os atletas.

FORMAS DE JOGAR

Mais artigos abaixo
Neymar Al Mogahwi Saudi Arabia Brazil Friendly 12102018
(Foto: Pedro Martins / MoWa Press / Divulgação)

"Existe uma forma dominante de jogar do Brasil, que independe do posicionamento de adversários, porque ela marca setor. Se fosse marcação individual, aí sim. A gente não joga em termos de posicionamento do adversário. Os ajustes acabam acontecendo, mas as mexidas maiores são para surpreender o adversário e não para marcar."

JOGO CONTRA A ARGENTINA

"O jogo (contra a Argentina) faz parte da preparação para a Copa América. Optamos por não convocar 23 jogadores novos, para que a equipe não fique descaracterizada. Tomara que agora a gente tenha o carinho da torcida, como já teve no último jogo."

Fechar