Notícias Placares ao vivo
Carlos Tevez

Final da Libertadores mostra que Tévez está muito longe de ser "só mais um"

08:21 BRST 12/11/2018
Carlos Tevez Boca River
Ídolo do Boca Juniors mostra liderança no empate com o River Plate em 2 a 2

Tévez pode não ser mais aquele jogador que encantou o mundo do futebol, mas no último domingo (11) relembrou os críticos o motivo de ser um dos grandes ídolos do Boca Juniors. Reserva desde quando retornou ao seu clube de coração em janeiro, o atacante entrou em campo aos 27 minutos do segundo tempo no lugar de Villa e justificou a sua liderança.

Com pouco mais de 20 minutos em campo durante o empate com o River Plate em 2 a 2 no primeiro jogo da final da Copa Libertadores, o argentino mostrou que, ao contrário de tudo que se pensou nos últimos meses, talvez ele ainda consiga ser útil. Entrou, fez um grande jogo e deu um gol feito para Benedetto. Acha pouco? Tévez ainda vibrou que nem louco no banco e ainda deu bronca nos companheiros após o apito final na Bombonera.

"Levanta a cabeça! Levanta!", gritou ele com insultos.

Líder da equipe, Tévez tem um desejo a mais por essa final: cumprir a promessa que deu aos torcedores quando retornou ao Boca Juniors no início do ano.

“Todos estamos obcecados por essa causa (Libertadores), quanto mais tempo que passa desde a nossa última conquista, mais difícil é tirar esse peso das nossas costas e ganha-la novamente, é o que queremos. Vim aqui para fazer todo o possível para conquistarmos a sétima taça, vim para ganhar a Libertadores”, declarou o Apache, que levantou o troféu com o Boca em 2003 e chegou às semifinais do torneio em 2016, quando o Xeneize foi eliminado pelo Independiente Del Valle-EQU.

Sem deixar o desânimo atingir a equipe, o Boca agora visita o River no Estádio Monumental de Núñez, no próximo dia 24, pela partida decisiva. Quem vencer levanta o tão almejado troféu.