Fase ruim de Paulo Dybala preocupa Juventus e seleção da Argentina

Comentários()
Elsa/Getty Images
O início de temporada do atacante tem deixado a desejar, principalmente pela reserva na equipe italiana e o baixo rendimento com a albiceleste

O início da temporada 2018/19 de Paulo Dybala tem sido um pesadelo. A fase ruim começou pouco antes, na Copa do Mundo, competição na qual não ocupou papel de destaque, como se esperava. Apesar de ter sido importante na última campanha da Juventus, culminada em mais uma conquista da Serie A, o camisa 10 vive uma realidade diferente, ocupando o banco de reservas e, antes da última partida da Velha Senhora, o treinador, Massimiliano Allegri, afirmou que Cristiano Ronaldo e Mario Mandzukic têm vaga assegurada entre os titulares, de modo que o outro posto do tridente ofensivo é completado por Federico Bernardeschi.

A nível de seleção, a situação se repete. Os 22 minutos na trágica derrota contra a Croácia, na fase de grupos, foram os únicos em que o atacante esteve em campo em solo russo. Apesar de estar nos planos de renovação da equipe, teve que lidar com a reserva por conta de problemas pessoais que o levaram a um atraso na apresentação com os demais companheiros.

Cristiano Ronaldo Paulo Dybala Juventus
(Foto: Getty Images)

O treinador da Juve já deu a entender que Dybala não é a primeira opção na escalação do ataque do heptacampeão italiano e a explicação pode estar em sua condição física. O problema, inclusive, teria influenciado nos poucos minutos que teve durante os amistosos com a Argentina.

Depois do amistoso contra a Colômbia, o camisa 10 terá alguns dias para se colocar na melhor forma possível e estar pronto para a estreia da equipe na Champions League, no dia 19 de setembro, contra o Valencia. Até a próxima data FIFA, que inclui compromissos diante de Egito e Brasil, o questionamento que fica é se o atleta é capaz de retomar o ritmo que já o alçou ao posto de "herdeiro de Messi".

Fechar