Fábio x Cássio: "Copa dos Goleiros" reúne defesas históricas, recordes e títulos de dois ídolos imortais

Comentários()
Arqueiros de Cruzeiro e Corinthians querem fazer ainda mais história por seus clubes na grande decisão da Copa do Mundo

De um lado, 797 jogos, o jogador que mais vezes vestiu a camisa do clube. Do outro, 371 partidas, o terceiro goleiro que mais defendeu a equipe.

Como não se lembrar das várias defesas inesquecíveis e dos feitos inacreditáveis e mágicos? Como não se lembrar dos três pênaltis defendidos contra o Santos nesta Copa do Brasil ou das várias penalidades defendidas e dos milagres na campanha do título da última Copa do Brasil? Como se esquecer daquela intervenção histórica contra Diego Souza na Libertadores em 2012? Como se esquecer do muro contra o Chelsea na conquista mundial meses depois?

Na noite desta quarta-feira (10), às 21h45 (de Brasília), a final da Copa do Brasil é, na verdade, a final da Copa dos Goleiros. Ao lado de Henrique e Thiago Neves, Fábio é a grande referência do Cruzeiro, que tenta seu sexto título e o bicampeonato seguido, enquanto Cássio é o grande nome do Corinthians, que sonha com o tetra.

E os arqueiros se destacam não só pelas defesas milagrosas e pelos títulos e feitos, mas também por serem os dois maiores goleiros da história de Cruzeiro e Corinthians. Algo que não é fácil, se tratando de clubes que tiveram craques como Raúl Plassmann e Gilmar defendendo suas metas.

Raul Plassmann(Foto: Cruzeiro/Divulgação)

Ambos, porém, conseguiram superar esses nomes históricos.

Aos 38 anos, Fábio é o jogador que mais vestiu a camisa celeste, com 797 jogos, tenso sofrido 813 gols. Na Raposa desde janeiro de 2005 (antes ele já tinha defendido o clube em 1999 e 2000), o goleiro conquistou o bicampeonato brasileiro, duas vezes a Copa do Brasil e seis vezes o Campeonato Mineiro pelo time estrelado. Ele ainda ganhou a Bola de Prata como Melhor Goleiro do Campeonato Brasileiro em 2010 e 2013.

Fábio Cruzeiro Universidad de Chile Copa Libertadores 26042018(Foto: Pedro Vilela/Getty Images)

Cássio, por sua vez, é mais novo e tem menos tempo de clube, mas também já é o dono do posto de melhor goleiro da história de sua equipe. Aos 31 anos, o arqueiro, que chegou ao Timão no início de 2012 e assumiu a titularidade antes das oitavas de final da Copa Libertadores daquele mesmo ano, quando foi um dos heróis na conquista continental, tem 371 jogos pelo time paulista, estando atrás apenas de Ronaldo (602) e Gilmar (395) como o goleiro que mais vezes defendeu o Alvinegro Paulista.

O corintiano conquistou três vezes o Paulistão e duas vezes o Brasileiro, além de ser campeão da Recopa Sul-americana, da Copa Libertadores e do Mundial de Clubes.

Cassio Corinthians Sao Paulo 28032018 Paulista(Foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians)

Além disso, ambos foram vitoriosos nos últimos dois anos, com Fábio conquistando o Estadual nesta temporada e entrando em campo nesta noite como atual campeão da Copa do Brasil, e Cássio levantando as taças do bicampeonato paulista e também o último Brasileirão. A grande diferença entre os dois é a Seleção Brasileira, onde o cruzeirense teve poucas chances e foi até injustiçado nesta década, enquanto o corintiano foi convocado por Tite, seu ex-comandante no Timão, para a última Copa do Mundo.

Nesta noite, porém, na final da Copa dos Goleiros, os dois maiores arqueiros da história de Cruzeiro e Corinthians esquecem todas as taças e os feitos e tentam conquistar mais uma glória por seus clubes.

Próximo artigo:
Promessa da base do Corinthians, Léo Santos é blindado após falhas na final da Copa do Brasil
Próximo artigo:
Buffon: "Dani Alves disse que trocaria suas três Champions League por minha Copa do Mundo"
Próximo artigo:
Lukaku é acusado de desrespeitar o Manchester United
Próximo artigo:
Philipp Lahm revela interesse do Barcelona e diz: "certamente seria mais fácil vencer a UCL"
Próximo artigo:
Andreas Pereira diz que post no Instagram motivou "climão" entre Pogba e Mourinho
Fechar