Exclusivo: Sonhando em viver apenas "o lado bom da Copa", Willian vê Brasil forte para o hexa, mas afasta favoritismo

Comentários()
Bruno Domingos/Mowa Press
Meia do Chelsea é um dos destaques da Seleção e quer o título na Rússia após vivenciar o trágico 7 a 1 em casa

Milhões de crianças ao redor do planeta sonham em vestir a camisa do clube do coração, dos grandes times da Europa, da seleção de seu país e brilhar conquistando vários títulos, especialmente a Copa do Mundo.

No Brasil, então, podemos dizer que é o sonho de quase todas as crianças. E brilhar com a Amarelinha em um Mundial é uma emoção indescritível. Mostrar seu talento, ser decisivo para o seu país e conquistar o mundo. Isso com todo o planeta acompanhando seus passos e cada toque na bola. Com sua família, seus amigos e milhões de pessoas que você não conhece e nunca irá conhecer torcendo em cada jogada.

A Copa do Mundo é um torneio especial e uma grande fábrica de heróis, vilões e grandes e épicas histórias.

Se é um privilégio para poucos se tornar jogador de futebol profissional e brilhar entre os melhores, é algo ainda mais difícil defender seu país em uma Copa do Mundo. Especialmente em seleções de tradição e com muita disputa, como o Brasil, e em mais de um Mundial.

Pois Willian Borges da Silva, o Willian, aos 29 anos de idade, já conseguiu realizar a façanha e tornar realidade alguns de seus sonhos de criança.

O talentoso meio-campista já jogou pelo Corinthians, seu clube do coração, atualmente brilha na Europa pelo Chelsea e jogou uma Copa do Mundo pela Seleção no Brasil. Agora, se prepara para, mesmo jovem e antes dos 30 anos, jogar seu segundo Mundial, desta vez, na Rússia.

Coutinho Willian Brazil Ecuador Eliminatorias 2018 31082017(Foto: NELSON ALMEIDA/AFP/Getty)

É claro, porém, que Willian ainda quer realizar muitos sonhos. Ele já conquistou a Premier League, a liga mais difícil do planeta, duas vezes, mas ainda não ganhou a cobiçada Champions. Pela Seleção, o sonho é tornar o hexa realidade e apagar da memória o humilhante 7 a 1 e a eliminação para a Alemanha nas semifinais da última Copa.

"Quando eu era criança, eu sonhava em vestir a camisa da Seleção Brasileira, se possível numa Copa do Mundo. Ter disputado a primeira Copa já foi a realização de um sonho. Agora terei a possibilidade de disputar um segundo Mundial, uma oportunidade para poucos", conta o meia, em entrevista exclusiva à Goal Brasil.

"É claro que passa pela minha cabeça conquistar o título. Esse é o meu grande sonho hoje, mas sei das dificuldades que enfrentaremos para realizar esse objetivo. 

A Copa do Mundo é um torneio que praticamente não permite erros, principalmente a partir das oitavas de final, quando começa o mata-mata. Na última Copa conhecemos o lado bom do torneio e o ruim, que foi o momento da eliminação. Dessa vez a minha expectiva é que a gente possa vivenciar apenas o lado bom", comenta.

Brazil x Germany 08 07 2014 world cup 2014(Foto: Getty Images)

O Brasil, desta vez, parece muito mais preparado para conquistar o título do que em 2014. Com Tite, a Seleção voltou a encantar, tem um padrão e estilo de jogo bem definidos, os resultados e o futebol apresentado são ótimos, talento não falta e, além de excelentes jogadores que podem desequilibrar, o escrete canarinho conta com Neymar mais maduro e certamente entre os melhores do planeta e uma proximidade com o povo que há muito tempo não era vista.

É claro, porém, que existem problemas e dificuldades. A Seleção perdeu Dani Alves, um dos destaques e principais jogadores do time e também líder no vestiário, pouco antes da convocação final, e terá rivais complicados na Rússia, como Alemanha e Espanha, que chegam com muita força ao Mundial, além de seleções com enorme talento que podem crescer, como França, Argentina e Bélgica. Até por isso, Willian vê o Brasil forte na luta pelo título, mas evita falar em favoritismo.

"Sem dúvida, o Dani é um jogador muito importante para a Seleção pela qualidade, pela experiência e por ser um dos líderes do grupo. Mas também confio muito no Danilo e no Fagner, que são jogadores experientes, com muita qualidade", afirma.

Willian Dani Alves Brazil training Copa America 09062016(Foto: Rafael Ribeiro/CBF/Divulgação)

"É difícil apontar favoritos. Acho que há 4 ou 5 seleções, incluindo o Brasil, que chegam no mesmo patamar. A minha expectativa é a melhor possível. Acredito que fizemos um grande trabalho nas Eliminatórias e temos que seguir da mesma forma, pois estamos no caminho certo. Acho que chegaremos bem no Mundial, com possibilidade de chegar longe, mas deixamos a questão do favoritismo para os torcedores e para a imprensa", completa.

Além de realizar um sonho de criança, disputar a Copa do Mundo também faz os jogadores lembrarem de bons momentos de suas infâncias. Quem acompanha o torneio como amante do futebol ou está envolvido de alguma forma com o Mundial, sempre recorda de suas melhores lembranças do Mundial, que certamente fizeram crescer o amor pelo esporte e estão entre momentos marcantes de nossas vidas.

Willian Douglas Costa Neymar Brazil 17112015(Foto: Getty Images)

Com Willian, não é diferente. "Em 1994 eu ainda era muito novo e não tenho muitas lembranças. Lembro um pouco de 1998 e tenho ótimas lembranças de 2002, quando conquistamos o penta. A Copa do Mundo é o momento máximo para qualquer jogador. É a oportunidade de defender a camisa do seu país no principal torneio do mundo e aquele momento no qual o mundo todo para pra assistir você jogar", diz.

Por isso, o meia quer brilhar na Rússia e ajudar o Brasil a conquistar o hexa. Não só para a festa de milhões de brasileiros e pelos objetivos profissionais, mas para realizar um sonho de criança e ter mais uma bela lembrança das Copas do Mundo. Esta, especial para ele, para sua família e para os amantes do futebol.

Fechar