Exclusivo: Milton Cruz e Kleina respondem às mesmas perguntas antes da final entre Chape e Figueirense

Comentários()
Os treinadores concederam entrevista para a Goal Brasil, e revelaram admiração mútua antes da decisão catarinense

Divididos entre Série A e B, Gilson Kleina e Milton Cruz traçaram caminhos parecidos desde que assumiram, respectivamente, Chapecoense e Figueirense. Ambos chegaram para salvar os times da ameaça de rebaixamento, e foram vitoriosos na missão atribuída em 2017.

Gilson Kleina foi além: fez a melhor campanha no segundo turno do Brasileirão 2017 e levou a Chape à Libertadores. Vive talvez o seu melhor momento como treinador. Milton remontou o elenco do Figueira e não esconde de ninguém que o objetivo é recolocar o clube na primeira divisão.

Amigos de longa data, eles se encontram, neste domingo (08), na grande decisão do Campeonato Catarinense, em jogo marcado para a Arena Condá. Em entrevista exclusiva para a Goal Brasil, eles revelaram admiração mútua e coincidiram ao falarem, sem saber da resposta que o outro havia dado, que a melhor exibição de suas equipes foram exatamente nos clássicos de 2018.

Abaixo, confira o que os dois treinadores disseram antes da grande decisão!

Qual foi o jogo desde ano que mais te agradou como treinador em 2018?

Milton Cruz: “Foi o jogo contra a Chapecoense, que nós empatamos em zero a zero. Marcou bastante, por a gente ter jogado um time que terminou o Campeonato Brasileiro em oitavo lugar, e nós jogamos de igual pra igual com eles aqui em casa. Agradou porque deu pra ter noção do que era o nosso time”.

Gilson Kleina: “Os dois clássicos foram importantes. Porque ali a gente testou o nosso equilíbrio técnico, nossa organização, o lado individual do atleta. Os dois clássicos que fizemos, contra Figueirense e Avaí me deixaram bem orgulhoso”.

O que você mais se preocupa no jogo do adversário?

Milton: “A bola parada, a Chapecoense usa muito essa arma pra fazer os gols, e os contra-ataques. Então a gente estudou algumas jogadas e jogadores importantes deles para a gente poder neutralizar”.

Gilson: “Toda equipe sempre tem uma correção de um jogo para o outro, é claro que a gente sempre tenta aprimorar. Nós temos um jogo aéreo muito forte, queremos manter isso. Mas também tomamos dois gols de bola parada nestes últimos jogos. Precisamos corrigir isso”.

Significado do título estadual

Milton: “A montagem do elenco para esse ano foi uma montagem pra gente subir. Mas estamos bem, fizemos um bom campeonato e por isso estamos acima da expectativa. O que está sendo feito está sendo reconhecido pela imprensa, torcida... lógico que queremos ganhar o título, mas nosso objetivo principal é voltar para a primeira divisão”.

Gilson: “É um ganho, e todo profissional trabalha para esse momento e para vencer. Acho que isso vai me credenciando cada vez mais, para galgarmos degraus maiores na carreira e a Chapecoense, junto nesta parceria, evoluindo da mesma maneira”.

“O clube começou do zero, todo mundo sabe. E está sendo com muita seriedade, entrega, esses atletas que vieram e assimilaram essa ideia. Você passa a ter um clube com mentalidade vencedora. Esse tricampeonato, se vier, te dá uma hegemonia no estado e isso é muito benéfico para o clube, uma credibilidade para todos. O clube vive de títulos, de crescimento, e a cada conquista você valoriza um patrimônio maior, que é a torcida”.

O que acha do outro treinador?

GFX Kleina Milton Cruz

Milton: “O Gilson é gente boa, um amigo. A gente se conhece desde 1993. Ele foi fazer um estágio no São Paulo, na época. É um cara muito solícito, gentil em todos os momentos. É uma das pessoas que eu tenho um carinho grande. O futebol  é dentro das quatro linhas. Fora, não adianta ficar criando inimizades, e o Gilson é uma dessas pessoas que eu gosto muito”.

Gilson: “O Milton é um conhecedor nato do futebol. Um profissional que trabalhou 23 anos em um dos maiores clubes do Brasil, eu é o São Paulo, vivenciou grandes conquistas. Ele conhece como ninguém um vestiário, formação de equipe. Uma das virtudes dele é formar equipe, é um cara que observa muito o mercado. É um cara que tem um conhecimento de futebol muito vasto”.

Próximo artigo:
Jornal: Flamengo está perto de contratar Jorge por empréstimo
Próximo artigo:
Real Madrid tem 'sim' de Éder Militão para junho, mas Porto quer receber o valor da venda agora
Próximo artigo:
Jornal: Barcelona descarta Morata e revê reforço para o ataque
Próximo artigo:
"Encanto especial" - FIFA acena positivamente sobre Copa do Mundo entre Portugal, Espanha e Marrocos
Próximo artigo:
Brasil no Sul-Americano Sub-20: elenco, destaques, comissão técnica e agenda de jogos
Fechar