Ex-presidente da Conmebol, Juan Napout é condenado a nove anos de prisão por corrupção

Comentários()
NORBERTO DUARTE
O antigo mandatário da entidade sul-americana se envolveu em escândalo de suborno em 2015

Ex-presidente da Conmebol, Juan Ángel Napout foi condenado na quarta-feira (29) a nove anos de prisão pelo crime de corrupção, informou a agência Reuters.

A decisão foi tomada pela juiza Pamela Chen, do Brooklyn, Nova Iorque. Além do tempo atrás das grades, o homem de 60 anos terá que pagar 4,3 milhões de dólares (equivalente a R$ 18 milhões) em multas.

O julgamento aconteceu em dezembro do ano passado e Juan foi declarado culpado pelos delitos de extorsão e fraude envolvendo recebimentos de propina.

A decisão judicial aconteceu uma semana após a condenação de José Maria Marín - ex-presidente da CBF - a quatro anos de prisão. Manuel Braga, ex-dirigente do futebol peruano também foi julgado, mas declarado inocente das acusações.

A defesa de Napout afirmou à agência Reuters que recorrerá da decisão e afirmou que ela e seu cliente ficaram "desapontados" com a determinação da juiza.

O escândalo refere-se ao recebimento de cerca de 200 milhões de dólares (cerca de R$ 855 milhões) de maneira ilegal. O valor seria usado para beneficiar instituições com prioridade para atuar em ações de marketing e transmissões televisivas dos jogos de futebol. A fatia que teria ficado com Marín e Napout seria de 100 milhões de dólares (aproximadamente R$ 430 milhões).

Fechar