'Ex-capital reserva', Samara abriga bunker mais profundo da Segunda Guerra

Comentários()
Com 37 metros de profundidade, 'abrigo' foi construído na década de 40 para proteger o líder soviético Josef Stalin

Moscou é capital da Rússia, mas Samara, onde Brasil e México se enfrentam nesta segunda-feira, pelas oitavas de final da Copa do Mundo, era vista como uma espécie de "capital reserva" na década de 40. Na época, era conhecida como Kuibyshev e recebeu boa parte do governo soviético em 1941, quando as tropas nazistas se aproximaram das áreas urbanas.

Para proteger Josef Stalin, então líder da União Soviética, os russos construíram o bunker mais profundo da Segunda Guerra Mundial, com 37 metros de profundidade, tendo em vista possíveis ataques nucleares. Era mais seguro, por exemplo, do que o bunker de Adolf Hitler, em Berlim, com 16 metros debaixo da terra.

Entre as principais curiosidades do "abrigo", preservado até hoje e tido como um dos principais pontos turísticos da região, destaque para a sala de reunião que é cópia quase que idêntica do gabinete de Stalin no Kremlin de Moscou.

Samara, vale destacar, está localizada na parte europeia da Rússia, na margem esquerda do rio Volga. É a sexta maior cidade do país, com 1,1 milhão de habitantes, sendo conhecida atualmente pela força da indústria aeroespacial e da engenharia mecânica.

Próximo artigo:
Pogba quer renovar com o Manchester United, afirma jornal
Próximo artigo:
Ninho do Urubu: Flamengo 2019 tem elenco superior ao ano passado, mas ainda carente; veja a avaliação
Próximo artigo:
"Se Messi não merecia a Bola de Ouro, eu não entendo nada de futebol", diz Filipe Luís
Próximo artigo:
São Paulo x Guarani: Horário, local, onde assistir e prováveis escalações
Próximo artigo:
Suárez pede que Neymar ignore rumores sobre o Barcelona: "deve desfrutar Paris"
Fechar