Notícias Placares ao vivo
Chelsea

Esquadrão emprestado! Como funciona o sistema de monitoramento de jogadores cedidos do Chelsea?

17:22 BRT 30/08/2018
Kenedy, Newcastle
Com pouco espaço no elenco, os Blues exaltam a possibilidade de dar rodagem aos atletas por meio do empréstimo a outras equipes

O meia Ruben Loftus-Cheek e o atacante Tammy Abraham podem ser os próximos jogadores a entrar na lista de emprestados do Chelsea, após o técnico Maurizio Sarri revelar que o elenco ainda está inchado.

O time do Stamford Bridge tem mais de 30 jogadores atletas para outras equipes do futebol europeu e do Brasil. O sistema de cessão dos atletas a outras equipes é mais complexo que o de muitas equipes no mundo do futebol.

Os meio-campistas brasileiros Kenedy e Nathan, por exemplo, são dois nomes que já passaram pela experiência de demonstrar o talento em outros times mais de uma vez. Enquanto o primeiro está no Newcastle, na própria Inglaterra, o segundo foi cedido ao Atlético-MG, no Brasil.

Atualmente, os Blues utilizam um departamento de olheiros focado nos atletas e estabelecem contato com todas as agremiações, de modo que o desempenho seja acompanhado de perto.

Veja os números de Loftus-Cheek na última temporada, com o Crystal Palace:

E, mesmo que não defendam os azuis londrinos com regularidade, há casos como o do próprio Loftus-Cheek, que se destacou quando foi cedido ao Crystal Palace e rendeu tão bem a ponto de estar entre os 23 que defenderam a Inglaterra na última Copa do Mundo.

Normalmente, os jogadores não são emprestados antes dos 19 anos, para que possam ter um grau de amadurecimento já definido e que o clube receptor do talento possa ser o certo de acordo com diversas análises.

Alguns que já defenderam o time como o português Paulo Ferreira ocupam a função de "mentores", com o intuito de dar instruções na carreira do jovem, além do suporte de psicólogos e analistas de rendimento.

O sistema é criticado duramente por conta da possível vantagem esportiva que os Blues possuem ao utilizar o método, mas não há nenhum problema em relação a leis que sejam desrespeitadas. Além disso, eventuais vendas dos oriundos desses empréstimos ajudam a equipe manter a saúde financeira, e o amadurecimento é maior que em uma eventual permanência no time londrino.

O ex-atacante e agora membro da comissão técnica do Chelsea, Tore André Flo, destacou a importância de colocar todos na melhor posição possível para ter sucesso.

"Nós cuidamos desses jogadores. Fazemos de tudo para que eles tenham a melhor oportunidade e, claro, quando não estão prontos, vão para um time menor ou uma divisão inferior, para evoluir de maneira gradativa e constante", revelou Flo.

document.write('