Encaixe teórico e desafio: o que esperar de Valencia no Botafogo?

Leo Valencia Botafogo treino 27 07 2017
Vitor Silva/SSPress/Botafogo
O chileno era o grande cérebro das jogadas criativas no Palestino, defende a sua seleção... mas precisa se provar em um grande clube


Por Tauan Ambrosio 


Ainda que não esteja com a sua situação regularizada, Leo Valencia chega ao Botafogo como grande contratação do clube nesta metade da temporada 2017. O chileno, que optou pelo Estádio Nilton Santos a São Januário, treina com os novos companheiros e tem características que se encaixam com a do grupo comandado por Jair Ventura.

“Com Leo Valencia você vai encontrar um jogador polivalente e lutador. Ele pode jogar pelos lados do ataque, e solto como um meio-campista criativo, correndo alguns metros atrás na posição clássica do camisa 10. Sabe fazer gol, tem um bom arremate e se movimenta bem. Foi exatamente isso que o permitiu ser uma opção válida para Juan Antonio Pizzi na seleção”, avalia o jornalista Homero Ramírez, da Goal Chile.

De fato, no Torneo Clausura 2016-17 Valencia foi o grande nome do Palestino. Ainda que o clube tenha feito uma péssima campanha [terminou em antepenúltimo], Valencia foi o jogador que mais arrematou no torneio: foram 69 tentativas, sendo que 26 acertaram o alvo [segunda melhor marca do torneio].

Valencia era o grande cérebro criativo do Palestino. Além de ter feito 2 gols no Clausura, foi o jogador que mais criou chances de gols na equipe [32, mais que o dobro em relação ao segundo na lista] e deu assistências [6]. Mas o dado que indica um bom encaixe com este voluntarioso Botafogo está em seu comportamento na fase defensiva do jogo. Ainda que não seja um exímio ladrão de bolas, o chileno foi o jogador que mais ganhou divididas vestindo a camisa dos Árabes – como o Palestino também é chamado.

Grande chance de sua vida?

Leonardo Valencia Palestino O grande cérebro do Palestino na última temporada (Foto: Getty Images)

Valencia ganhou suas primeiras chances na seleção chilena em 2016, fruto de suas exibições pelo Palestino. Uma amostra de sua recuperação após a passagem apagada pela Universidad de Chile, na temporada anterior.


VEJA TAMBÉM:


“O Valencia rendeu em todos os clubes onde jogou, mas na ‘La U’ chegou estereotipado como ponta e perdeu a liberdade que logo recuperou no Palestino, onde foi capitão e referência”, completa o jornalista Homero Ramírez.

Leo Valencia Botafogo treino 19 07 2017 Valencia ainda não está regularizado, mas treina no Botafogo (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

Em sua chegada ao Botafogo, o meia-atacante afirmou que era o “maior passo de sua carreira”. É, também, a segunda chance de mostrar que pode brilhar por um grande clube. Hoje, o chileno briga pela vaga com João Paulo. Entretanto, podem fazer uma parceria boa quando o brasileiro for mais recuado em campo. De qualquer maneira, levando em conta características da equipe e do jogador, Valencia tem tudo para ser muito útil.

Fechar