Em alta no Santos, Cuca não esconde carinho pelo Botafogo... e nunca viu o ex-clube tão mal

O treinador , finalista da Libertadores, encontra a equipe pela qual sempre nutriu carinho em posição dramática rumo à Série B

Finalista da Libertadores da América com o Santos em meio a uma campanha tranquila no Brasileirão, Cuca faz um dos melhores trabalhos de sua carreira e tem sido considerado um dos melhores treinadores da temporada. Afinal de contas, quando chegou ao Santos, em agosto de 2020, o Peixe estava mergulhado em crises institucionais e o desempenho em campo não passava confiança. Poucos, além do próprio Cuca, apostariam ver o Alvinegro Praiano na decisão continental.

Futebol ao vivo ou quando quiser? Clique aqui e teste o DAZN grátis por um mês!

E o primeiro jogo do Santos após atropelar o Boca Juniors é um velho conhecido tanto do Peixe quanto de seu atual treinador. A história entre Santos e Botafogo está acima de qualquer explicação. Na década de 60 o encontro de alvinegros, com Pelé de um lado e Garrincha do outro, era um dos maiores espetáculos futebolísticos do mundo. Já a relação de Cuca com o time da Estrela Solitária é oriunda de sua passagem pelo clube – entre 2005 e 2008, com um breve hiato. Até hoje é habitual ver o técnico lembrar com carinho histórias de seu tempo como comandante botafoguense.

Durante sua participação no programa “Seleção SporTV”, um dia depois de garantir a vaga na final da Libertadores, Cuca relembrou de algumas superstições criadas enquanto estava no comando da equipe carioca e da confiança que Bebeto de Freitas, então presidente do Botafogo, lhe passava mesmo em um cenário de salários atrasados. Antes mesmo de assumir o comando do Santos, em 2020, o técnico deu uma entrevista para o jornalista Thiago Franklin, no canal YouTube “Canal do TF”, e revelou uma vontade em sua vida.

“Não morro sem ser campeão pelo Botafogo”, disse Cuca em maio de 2020. Sob o seu comando o Glorioso encantou o país com um time de futebol bonito e envolvente, apelidado como "Carrossel Alvinegro”. No entanto, o time, apesar de disputar os títulos, não conseguiu carimbar o momento com um troféu. Após sua saída, Cuca chegou a receber convites para comandar o clube, mas recusou todos. Na entrevista ao Canal do TF, o comandante disse que dinheiro não seria o problema.

“Não quero dinheiro nenhum. Quero ganhar, ir para um lugar que possa ser campeão. Um dia o Botafogo vai me dar essa condição. E é um lugar que vou para ser campeão”, afirmou.

Depois de sua saída, em 2008, Cuca reencontrou o Botafogo em várias ocasiões e levou a melhor na maioria: foi campeão carioca com o Flamengo sobre a ex-equipe em 2009 e não perdeu nos últimos sete encontros contra o Alvinegro Carioca – 4 vitórias e 3 empates. No entanto, nunca encontrou o clube pelo qual nunca escondeu o carinho que passou a ter em situação tão dramática.

Na penúltima posição, o Botafogo está virtualmente rebaixado à Série B. Apenas um milagre salva o time. Não surpreende que, desde aquela sua entrevista, Cuca veja o clube com certo pesar.

“Enxergo não do jeito que eu queria”, lamentou na época. Agora em janeiro de 2021 Cuca reencontra um Botafogo ainda pior.

Fechar