Edu Dracena: “Foi um gol meio espírita. Se não fosse isso poderíamos estar jogando até agora que não tomaríamos gol”

Comentários()
Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Defensor elogiou entrega da equipe e ainda deu forças ao volante Felipe Melo

Pela primeira vez sob o comando de Luiz Felipe Scolari, o Palmeiras sofreu um gol e consequentemente foi derrotado. Mesmo assim, a equipe garantiu vaga nas quartas de final da Copa Libertadores da América por ter vencido por 2 a 0 o Cerro Porteño no jogo de ida.

“Foi um gol meio espírita, da linha de fundo. Se não fosse isso poderíamos estar jogando até agora que não tomaríamos gol”, afirmou o zagueiro Edu Dracena.

Um dos destaques da equipe, o defensor, assim como seus companheiros, saiu em defesa do volante Felipe Melo, que foi expulso logo aos três minutos de jogo.

“O Felipe é um cara muito querido por todos. Não seria justo uma expulsão dele tirar nossa classificação. Todo mundo correu por ele. É um cara que se dedica, todo mundo gosta dele. A experiência dele nos ajuda bastante. Foi um lance que acontece”, declarou.

“Já errei também. Contra o São Paulo eu fiz um gol contra e todo mundo me ajudou, correu e conseguimos ganhar. Não vamos crucificar ninguém aqui. É o estilo dele chegar forte. Temos que dar parabéns para todo mundo que lutou e conseguiu essa classificação”, finalizou.

Fechar