► Edimar: “Se não nos doarmos mais que 100%, não vamos salvar o São Paulo”

Comentários()
Lateral-esquerdo virou titular depois da chegada de Dorival Júnior

A situação do São Paulo no Campeonato Brasileiro é complicada. Com apenas 23 pontos, o Tricolor ocupa a penúltima colocação na tabela de classificação. Apesar da preocupação, o lateral-esquerdo Edimar segue confiante na recuperação da equipe e no trabalho do técnico Dorival Júnior.

“Em um momento como esse, todo jogador se sente pressionado. Sabemos da responsabilidade de jogar no São Paulo, ainda mais com o risco de rebaixamento, mas saliento a confiança que temos no trabalho de Dorival Júnior para sair dessa situação. Só que precisamos nos entregar mais. Se não nos doarmos mais que 100%, não vamos salvar o São Paulo”, ressaltou o jogador, que viveu situação parecida no último Brasileirão com a camisa do Cruzeiro.

Titular depois da chegada de Dorival, Edimar também falou sobre a disputa na lateral com Júnior Tavares e admitiu que a equipe precisa melhorar defensivamente.

“De fato nós sabemos que precisamos melhorar a parte defensiva. E não somente os quatro de trás. Todos precisam ajudar e se doar mais. Temos trabalhado todos os dias para melhorar, mas é claro que precisa mais de atenção nos jogos E também matar os jogos para não depender tanto lá de trás. Contra o Palmeiras, tivemos chance de matar no 1 a 0 e também no 2 a 2. Precisamos de mais consistência na marcação”, analisou.

“A disputa é sadia. Trabalhei para buscar meu espaço. Ele vai buscar, mas tem de saber que tem alguém jogando. Acredito no meu potencial e no dele. Há respeito e quem decide é o Dorival”, acrescentou.

Edimar Sao Paulo 19072017
(Foto: Rubens Chiri/SPFC)

Emprestado pelo Cruzeiro até o fim do ano, o jogador diz ainda não estar pensando no seu futuro. No momento, só pensa em tirar o São Paulo dessa situação e as partidas em casa podem ser um ótimo ponto de partida.

Mais artigos abaixo

"Não tenho nem pensado nisso. Penso em tirar o São Paulo dessa situação. A confiança é grande de que vamos sair. Tenho contrato até dezembro. A questão de continuar ou não vamos ver mais para frente", afirmou.

“Morumbi tem de ser nossa casa realmente, onde os adversários nos respeitem. Temos de fazer do Morumbi nossa fortaleza. O torcedor está sendo fantástico. Precisamos buscar pontos dentro e fora de casa”, finalizou.


VEJA TAMBÉM:


Fechar