Dzyuba joga favoritismo para Espanha e afirma: "Cada um de nós terá que lutar até a morte no gramado"

Comentários()
Getty Images
Atacante faz analogia a Rocky Balboa para inspirar os companheiros de equipe na decisão

banner Copa 2018

A Rússia chega como azarão para o duelo contra a Espanha pelas oitavas de final da Copa do Mundo. Mesmo jogando em casa, os jogadores comandados por Stanislav Cherchesov adotaram a mesma postura, jogando o favoritismo para o adversário deste domingo. Apesar disso, Dzyuba ainda acredita que sua seleção pode bater o forte rival, fazendo até uma analogia a Rocky Balboa para inspirar os companheiros de time.

"A Espanha é a favorita. Acho que toda a Espanha pensa que é favorita e que tem que nos vencer. Mas será como um boxeador experiente, robusto. Um campeão contra um jovem oponente. Temos que ser como Rocky Balboa. Precisamos ser pacientes, temos que trabalhar juntos, fechar espaços e esperar por alguma sorte quando atacarmos" disse o atacante.

O sonho de disputar um Mundial em casa motiva os jogadores a irem o mais longe possível. Por isso, Dzyuba espera que a equipe entre em campo ligados, tratando o jogo contra os espanhóis como o mais importante de suas vidas.

"Sabemos que isto é tudo para nós, este é o jogo de nossas vidas. Porque o que está acontecendo agora é como um conto de fadas e uma grande oportunidade para nós. Talvez para a Espanha não seja uma grande ocasião, mas para nós é o jogo de nossas vidas. Temos que dar tudo, todos têm que dar 200% ou 300%. É a única forma que teremos uma chance. O sonho segue vivo, mas não estamos apenas sonhando, estamos nos preparando. Nossos sonhos têm que corresponder ao que acontece no gramado. Todos os nossos pensamentos estão em sermos merecedores e conseguir um resultado que pode chocar a alguns. É o que desejamos".

Artem Dzyuba, Russia 06142018

Antes do início da Copa, a seleção russa era vista sob desconfiança pelo seu próprio torcedor. No entanto, os maus resultados do time antes da competição ficaram de lado após o bom início no Mundial. Por isso, bater a Espanha e avançar de fase é tratado como um 'milagre' por Dzyuba que ainda acredita que o elenco já conquistou o objetivo mínimo.

"Conquistamos o mínimo que poderíamos, então não diria que estamos realmente satisfeitos. Obviamente, a atmosfera é melhor do que antes, e claro que isso nos deixa felizes. Tivemos um salto nos jogos e resultados, e muitos torcedores ao redor do país entraram nesta celebração do futebol, até mesmo quem não acompanha o esporte. Isto é ótimo. Agora queremos conseguir um "pequeno milagre", para manter essa celebração e deixar o país orgulhoso" analisou o jogador.

Artem Dzyuba Russia Egypt World Cup 190618Foto: Getty

Por fim, o atacante falou sobre a preparação do jogo e a ansiedade de encarar os jogadores espanhóis. Vivendo um "sonho de criança", Dzyuba vai "lutar até a morte" no gramado.

"Estou me preparando, treinando duro, me recuperando psicologicamente e tentando pensar em outras coisas. Tudo é positivo. No dia do jogo, meus pensamentos estarão no Lujniki, e cada um de nós terá que lutar até a morte no gramado. Por 95, 100 minutos, seja o que for. Temos que dar tudo de nós. Precisamos de espírito de equipe" encerrou.

Fechar